<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Quiz Literário-Boticário 

De que magnífico romance português são retirados os seguintes excertos (a primeira resposta certa, não anónima, tem como prémio um almoçarada):

Sentia a sua velha tristeza dissipada pela atmosfera da farmácia, por aquêle tio e padrinho que parecia irmão ou pai de todos os clientes, que espremia os fleimões dos pés descalços com uma pilhéria pronta para cada gemido, aviava receitas sem cobrar, fazia sodas com ácido tartárico para lhe matar a sêde.


Entrava na farmácia. O tio apertava uma ligadura na cabeça de uma criança:
- Não dói nada… Não dói nada ! Queres ver o macaquinho ?
Surgia então do fundo de uma gaveta um boneco de corda e engonços, que dançava ao som de uma gaitinha de furos còmicamente passada debaixo do bigode de Jacinto.
- Alabama, U.S.A. Toca-se à moda da América…
Os que esperavam o frasco da receita, resignados à demora, riam. Lá fora caíam outra vez cordas de água que deixavam as vidraças rumorosas, como que gordas. Uma carroça a tôda a fôrça do rodeiro abria caminho na lama, e ouvia-se um vozeirão de dentro de um capote, na boleia:
- O purgante pò padre, sô Jacinto !


O moleiro do Manuel Homem tinha um antraz. Jacinto abria um masso de algodão em cima de uma mó sobressalente; desrolhava a garrafa de permanganato; espremia aquela brasa roxa e supurada de misérias. O moleiro, coberto de farinha, gemia de dente rilhado:
- Q’ando é que me tira o carnegão, sô Jacintinho ?...
_- Amanhã… Amanhã… Vocemecê não lhe mexa, pela sua saúde !
Na rua do Mangas, era uma velha que tinha uma febre teimosa; ia no terceiro dia. Jacin to não tinha feito de curandeiro, e custava-lhe os olhos da cara aquela clínica ilegal. Mas o médico do partido vinah à Praia só uma vez por semana e pedia-lhe que fosse vigiando os doentes crónicos e acudindo ao trivial. Era preciso sobretudo evitar que um curandeiro do sítio, o mestre Timóteo alfaiate, alargasse com a sua clientela a área do cemitério paroquial. Estabelecera-se assim uma surda rivalidade entre o farmacêutico e o «artista»; mas Jacinto era tão consciencioso e sincero nos limites da sua terapêutica aprendida em trinta anos de récipes, que mestre Timóteo , assaltado também por escrúpulos e temendo a fúria do médico, resolvera apoiar a sua clínica nos conselhos do boticário.
«Este doente tem a língua ensaburrada e uma febrículazinha que me não está a agradar… » (Mestre Timóteo tinha muita leitura e modos um pouco doces; era grande amigo de Ângelo). «Tomei-lhe o pulso ontem à tarde… Espertote… Espertote… Esta tarde manhã meti-lhe o termómetro: 37 e meio. Não passa daqui ! 37 e meio de manhã… 38 e meio à tarde… Não gosto disto… » E franzia o nariz de coelho albino.


Jacinto roía nas unhas, ficava siderado com uma destas crianças que não amuam como as outras, mas fogem para um canto protegendo com ambas as mãos o brinquedinho assaltado: «Pois é chamar o médico… É chamar o médico quanto antes !... » »- E se lhe déssemos piramidão? Não aprovo lá muito a antipirina… A antipirina não dá o resultado que eu quero. O sr. Jacinto que diz… ?» - «Chamar o médico ! É chamar o médico quanto antes !... »
A jornada de João Semana a pé prosseguia nas canadas desertas e atapetadas de bosta. As velas do moinho do Manuel Homem acenavam ao longe. O sino da igreja acordava o pasmo da terra com as badaladas do meio-dia. Ainda faltava ver um velho que não urinava sem algália, e uma rapariguinha tuberculosa, filha de um carroceiro, em casa de quem Jacinto deixava às vezes, debaixo de um pires rachado, um retratinho de prata de El-Rei D. Manuel II que se chamava «doze e meio».

Etiquetas:


Peliteiro,   às  14:13

Comentários:

 

Pupilas do Sr.Reitor? de Julio Diniz.

 

 

 

"Cheira-me" a Fernando Namora. Não sei qual é o romance, mas também, como sou anónimo já não ganhava o almoço :)
# por Anonymous Chato do C : quinta-feira, novembro 12, 2009

 

 

 

Nada disso meus amigos...´
Então, então?
# por Blogger Mário de Sá Peliteiro : sexta-feira, novembro 13, 2009

 

 

 

São sim "As pupilas do senhor reitor" de Júlio Dinis!
Atenção que estou a oferecer um almoço a alguém...
Boa iniciativa Peliteiro!
Era bom repetir, enquanto houver orçamento para almoços...
# por Anonymous Anónimo : sexta-feira, novembro 13, 2009

 

 

 

O Júlio Dinis escrevia U.S.A.? Aposto em "Equador" do Miguel Sousa Tavares. PF
# por Anonymous Anónimo : sexta-feira, novembro 13, 2009

 

 

 

Autor: V.N.
Título: M.T.n.C.

Quem quiser o almoço que preencha os espaços.

Um abraço
# por Blogger XICOSTAR : sexta-feira, novembro 13, 2009

 

 

 

Ora já cá temos a resposta certa, de alguém que pelos vistos não lhe apetece almoçar consigo. LOL
# por Anonymous Anónimo : sexta-feira, novembro 13, 2009

 

 

 

Très bien Xico, acertou e poupou-me pagar uma almoçarada...
# por Blogger Mário de Sá Peliteiro : domingo, novembro 15, 2009

 

 

Enviar um comentário


 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017      Maio 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.