<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


quarta-feira, 31 de maio de 2006

Não te rias do vizinho que o teu mal vem a caminho 

Autoridade condena Ordem dos Médicos a coima de 250 mil euros por imposição de tabelas de preços

Pedro Nunes já aprendeu a falar grosso, diz que jamais pagará. Talvez não pague - embora não tenha razão, é óbvio, e além do mais a fixação de honorários nem me parece competência das Ordens - porque o caso provavelmente se afundará nas gavetas dos tribunais, mas não deixa de ser curioso vê-lo a acusar a AdC de «se mover num enquadramento político neo-liberal gravíssimo» e admitindo vivermos num país com «um quadro médico com pouco pessoal».

Peliteiro,   às  23:16
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

O tempo 

Para desanuviar, nada como falar do tempo,

que bom é, no fim de um dia de calor, ao chegar à Póvoa, abrir os vidros e deixar entrar o ar fresco e o cheiro a maresia;

temos cada vez mais um clima tropical, a condizer com o nosso subdesenvolvimento.

Peliteiro,   às  23:05
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Eu hoje acordei assim... 


... desanimado, desiludido.

Peliteiro,   às  08:53
7  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 30 de maio de 2006

Rigor e exigência 

Dizem os políticos, muitas vezes, que a evolução de Portugal passa pelo rigor e a exigência.
Palavras vãs. Tomemos por exemplo o recente anúncio da liberalização da propriedade da Farmácia e vejamos quem foram os principais beneficiados:

1- Os proprietários ilegais, que durante anos usaram testas-de-ferro para contornar a lei em vigor.
2 - Os herdeiros de farmacêuticos proprietários de Farmácia que nunca conseguiram licenciar-se em Ciências Farmacêuticas.

Trafulhice e burrice, ora aí estão duas qualidades a recompensar.

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:58
5  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Macedo Vieira deve devolver metade do salário 

A Inspecção-Geral da Administração do Território recomenda que o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim seja condenado a devolver à autarquia metade do salário que auferiu como autarca até Outubro de 2003, por ter recebido outras remunerações simultaneamente:
Gerente da imobiliária Mardebeiriz, administrador da Águas do Cavado (sociedade anónima de capitais públicos), Lipor (Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto) e Varzim Lazer (empresa municipal).


Um Presidente da Câmara gerente de uma imobiliária?

Peliteiro,   às  23:38
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 29 de maio de 2006

Tony 

Às vezes julgamos que as castas que nos dirigem estão ao nosso serviço e que são nobres na verdadeira acepção da palavra. Às vezes esquecemo-nos que não somos todos iguais, que palavras bonitas como democracia são usadas apenas para acalmar e controlar o povo. Tony Vieira lembra-nos amiúde que os nossos líderes são corruptos, traficam influências e favores, exploram o nosso trabalho, apoderam-se dos nossos impostos e fazem muitas negociatas. Tony edita há um ano o Póvoa online, o blogue mais influente da Póvoa de Varzim, e de uma forma ligeira diz-nos que ainda há esperança, que não devemos desistir, que não nos devemos vergar aos ricos e poderosos.
Parabéns Tony, se metade do que relatas é verdade estamos atolados numa grande choldra; mas havemos de emergir.

Peliteiro,   às  23:06
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 28 de maio de 2006

e desconfiado 

Continuo perplexo com a anunciada "lei das Farmácias". Perplexo e desconfiado: se liberalizam a propriedade e condicionam a instalação poderá acontecer que interesses ocultos - num país de negociatas - se sobreponham aos dos cidadãos e aos de muitos Farmacêuticos.

Peliteiro,   às  23:51
6  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 26 de maio de 2006

Tanta Santa ingenuidade 

Continuo a acreditar que a liberalização da propriedade das Farmácias não é o melhor para a Saúde das populações. Mas, com certeza, estarei enganado.

Continuo a ter muitas dúvidas sobre o desfecho das medidas hoje anunciadas por Sócrates. Faltam conhecer muitos pormenores; pormenores que contam decisivamente, importantíssimos.

Continuo a pensar que a causa das Farmácias não passa de uma bandeira usada para acirrar populismos movidos a inveja e ignorância. Pode ser até que o apregoado hoje aos quatro ventos, na prática, se concretize num enorme quase-nada.

Ao abrigo da nova "lei das Farmácias" - e porque tenho todas as condições necessárias e é minha intenção - daqui a um ano terei 2 Farmácias, no ano a seguir terei mais 2 e assim sucessivamente até perfazer 8 Farmácias.

Acreditam que sim? Acreditam que em nome da acessibilidade ao medicamento e da livre concorrência o Estado me permitirá executar este meu plano?

A verdade é que estou dividido. Por um lado indignado pela forma como os políticos tratam assuntos importantes ao pontapé e para a fotografia; por outro lado porque a ingenuidade do povão, dos deputados, dos jornalistas, de quase toda agente, não lhes permite ver que isto é tudo um logro, que ficará quase tudo na mesma.

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:37
12  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Liberalização ??? 

A liberalização da propriedade de Farmácia foi anunciada hoje pelo Primeiro-Ministro.

Da instalação pouco se sabe, circulam informações contraditórias, disse Sócrates que abrirão apenas 300 novas Farmácias (pouco mais que nada).

Se assim for tudo isto não passa de uma palhaçada populista. Quem ganha com tudo isto?

Etiquetas:


Peliteiro,   às  14:10
12  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 24 de maio de 2006

7 


Já o esperava. Escrevi-o ontem. Para renovação de um visto de permanência de uma empregada doméstica perdi 7 horas! Estive no SEF 7 horas ininterruptas! Pior, entre o SEF da R. D. Joaõ IV e o SEF da loja do cidadão, uma parte trata-se aqui, outra trata-se ali; numa cidade com trânsito infernal e estacionamento selvagem. Surrealista. Esperei duas horas que o marcador de atendimento avançasse 1 número. Entretanto o boss, o Inspector, conversava - tacão do sapato na parede - animadamente no corredor. Inimaginável. Fotocópias a 15 cêntimos; são precisas resmas, de documentos do Estado para entregar ao Estado. Algumas imigrantes riem-se muito enquanto entrevistadas pelos funcionários. Complex!

Peliteiro,   às  23:23
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Frase do dia 

«Havendo uma maior facilidade de acesso (aos mnsrm vendidos fora das Farmácias), pode suceder que os consumidores estejam dispostos a pagar um pouco mais por isso»

Pitta* Barros, Licenciado, Mestre e Doutor em Economia na Nova; no Diário Económico
* não esquecer os dois tês!

Como o discurso muda; a D. Micas, estando com a enxaqueca, é que te dizia, ó Pita.

Peliteiro,   às  23:16
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 23 de maio de 2006



Ninguém imagina a burocracia associada à legalização - e sua manutenção - de um imigrante.
É desesperante. É repetitivo - há situações em que a renovação do visto é obrigatória num intervalo de tempo de 3 meses, com a entrega da mesma resma de documentos e com as mesmas intermináveis bichas. É uma mostra da ineficácia da administração pública, com declarações - perfeitamente evitáveis se conseguissem cruzamento de dados - do fisco, da segurança social, do governo civil, da autarquia... É um processo que incentiva à ilegalidade.
Nada simplex!

Peliteiro,   às  23:03
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Concorrência público-privado 

«Em Portugal, a DECO está a receber diariamente no seu departamento jurídico dezenas de investidores portugueses da Afinsa que se arriscam a perder as poupanças; na semana passada recebíamos dezenas de queixas pelo telefone todos os dias. Mas esta semana têm vindo pessoalmente dezenas de pessoas, que fazem fila à porta.»

Pois saiba, caro leitor, que na eventualidade de não ser sócio da DECO, quando apresentar uma queixa ou um pedido de esclarecimento lhe será solicitado, "à cabeça", um cheque no montante de 7,50 (Sete Euros e Cinquenta Cêntimos) destinado a custear despesas de expediente. Nada mau.

O caso Afinsa levou à DECO mais de 1.100 Portugueses. E ao Instituto do Consumidor?

Peliteiro,   às  22:45
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

? 

O magistrado do Ministério Público no caso Apito Dourado, Carlos Teixeira, pediu para sair do processo.

Conheço bem Carlos Teixeira, dos tempos de Coimbra, um homem de quem tenho a melhor das impressões.
Não conheço nada é da nossa Justiça; cada vez menos.


Peliteiro,   às  22:39
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Montenegro 

Afinal é fácil!
Querem a independência, tomem a independência. Para quê tantos tumultos, tanto terrorismo e tantos mortos se a solução é fácil: um simples referendo à população.

Porque não o fazem em todas as regiões onde militam movimentos independentista? Porque não o fazem, por exemplo, aqui no País Basco?

Ou o contrário, porque não consultam o povo de Cabo Verde ou da Guiné sobre a vontade de voltarem a ser Portugueses?

Peliteiro,   às  22:33
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

São demissões senhora 

Em que hospital, um Sr Doutor chegou junto da Srª Directora do serviço de Ginecologia e Obstetrícia e disse:

- Olha, agora sou eu o director do serviço. Já te estou a avisar para não te espantares quando a Direcção Clínica to comunicar.


Onde é? É algures no minho, num hospital em que a ginecologia deixou, há alguns meses, de ter lista de espera, e o novo director de serviço, que até agora era director da consulta externa, tinha perdido muito na clínica privada, nomeadamente nas cirurgias na Misericórdia de Riba D'Ave, onde também trabalha o Director Clínico. E... ele ia fazer "consultadorias" aos Centros de Saúde e a maioria das doentes não eram encaminhadas para o hospital. É num hospital da bacia do Ave, que aqui há uns anos foi publicitado como unidade de luxo. Se o Afonso Henriques não tivesse existido, não sei se haveria este hospital, nem com todas as oliveiras e senhoras do mundo.


Esta história conta-a o amigo Jocapoga. Eu não sei onde é, nem conhecia o caso mas, a ser verdade, bem pode ser o Hospital onde fiz a Especialidade...

Peliteiro,   às  22:22
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 22 de maio de 2006

Publicidade dos medicamentos 

Interesso-me, há muito, pelo fenómeno da publicidade. Admiro a criatividade e a capacidade de comunicação daqueles que, em breves instantes, conseguem prender a atenção do consumidor, de modo a anunciar e incentivar a compra de um determinado produto.

A publicidade a medicamentos e outros produtos de saúde, obviamente, merece-me uma atenção muito especial. Tenho, nesta matéria, uma posição muito conservadora, julgo que o Estado deve ter uma atitude de controlo vigorosa e permanente, nada liberal, impedindo abusos e garantindo o interesse público.
A legislação em vigor - tal como o texto actualmente em apreciação pelo Ministério da Saúde, no Projecto do Estatuto do Medicamento - tem uma intenção notável, a de disciplinar a publicidade de medicamentos. No entanto os termos "incentivo" e "promoção de prescrição" "promoção de venda" e "promoção de consumo" integram a própria definição legal, o que não me parece compatível com a promoção do uso racional dos medicamentos e a redução da doença iatrogénica. A publicidade, enquanto entendida como modo de incentivo à prescrição, à dispensa ou ao consumo deveria ser simplesmente proibida por conflituar com o uso racional de medicamentos, sejam estes de receita médica obrigatória ou não. Quando se fala de doenças e doentes não se pode falar de mercado, muito menos de consumidores. A legislação deveria promover sobretudo a informação, o mais detalhada possível, aos profissionais e aos doentes; deveria dissuadir firmemente todas as formas de incentivo ao uso desnecessário. A prática demonstra-nos que nem sempre isto se verifica.

No que respeita às acções de promoção de medicamentos junto dos profissionais com influência no circuito do medicamento, pode afirmar-se que são uma das faces do "monstro" responsável pelo crescimento descontrolado da despesa com medicamentos. Nada justifica, nos dias de hoje e com as facilidades de comunicação existentes, que a Indústria Farmacêutica tenha uma força de vendas tão numerosa se o objectivo da sua função é simplesmente fornecer informação científica. Ou talvez esteja enganado, talvez o conhecimento científico altamente complexo seja transmitido de uma forma mais eficaz se o emissor tiver como principar qualificação uma cara bonita...



Clicar na imagem para ver artigo completo

Peliteiro,   às  23:17
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 21 de maio de 2006




Mais um Blogue Poveiro, desta feita escrito Da Rússia. Bem-vindo à blogosfera José Milhazes.

Peliteiro,   às  23:14
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Trenguices 

Muitos me dizem que devia levar este blogue para caminhos mais sérios. Muitas vezes me digo que devia cuidar mais deste pasquim, que devia reler os textos, tentar aprofundar os temas, investigar, enfim.

Escrevi aqui, durante 3 anos, 1375 textos - ou posts, ou postais, ou melhor: postas de pescada!
Fazê-lo doutra maneira que não fosse esta, descontraída e despretensiosa, seria improvável, "cheiraria" a trabalho, e teria como resultado uma vida curta. Com textos ainda piores...


Peliteiro,   às  23:03
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 19 de maio de 2006

3º Centenário 

dois anos estava entusiasmado; o ano passado estava saturado, prestes a desistir; este ano sei que será para sempre, estou adaptado, acomodado, sabem-me bem estas noites calmas, sentado a ver retalhos de um filme, de umas noticias, a vadiar pela www....

Não, não estou a falar de um casamento, estou a falar de um blogue, o meu, este, o único que tenho, o Impressões de um Boticário de Província, aquele das trenguices.

Parabéns para mim e parabéns para todos os amigos que me visitam. Para o ano cá estaremos.


Playboy

A propósito deste evento tinha intenção de publicar um estudo, um ranking, dos blogues vivos mais antigos de Portugal. Por falta de tempo - é sempre uma boa desculpa a falta de tempo, cai bem, mas será mais preguiça já que a tarefa é demorada e complexa, fixar critérios, analisar, ordenar - não o consegui completar; nem sequer iniciar. Como considero ser um estudo importante para a história da blogosfera Nacional, deixo aqui o primeiro rascunho, baseado apenas na minha fraca memória:

Os mais antigos:

Blogue dos Marretas, de 23 de Fevereiro de 2003
Contra a corrente, de 19 de Março de 2003
A montanha mágica, de 25 de Março de 2003
O vento lá fora, de 27 Março 2003
Bomba inteligente, de 2 de Abril de 2003
Abrupto, de 6 de Maio de 2003
Mar Salgado, de 8 de Maio de 2003
No quinto dos Impérios, de 13 de Maio de 2003
Almocreve das petas, de 17 de Maio de 2003
10º Impressões de um Boticário de Província, de 19 de Maio de 2003



PS- A minha memória é mesmo fraca, mas alguém teve o trabalho, notável, de fazer um estudo sério, com critérios bem definidos: Apdeites - os mais antigos. O meu figura em 92º.

Etiquetas:


Peliteiro,   às  00:00
10  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 17 de maio de 2006

Paravazias 

Correia de Campos anunciou que foram autorizados 140 estabelecimentos para a venda de MNSRM e que mais 45 estão em avaliação. Destes estabelecimentos, 115 já vendem MNSRM e o ministro anunciou a intenção de «ampliar consideravelmente a acessibilidade dos cidadãos aos produtos farmacêuticos».

Grande feito Sr. Ministro, os Portugueses agradecem imenso essa maravilhosa melhoria nos cuidados de saúde.

Quantos dos poucos que me lêem já compraram um medicamento nessas lojas? Aposto que nenhum!
Ninguém lá vai, estão sempre vazias, não dão nem para a sopa - se dessem já eu tinha aberto 5!

Peliteiro,   às  22:58
6  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Para que conste 

Despesa com medicamentos nos hospitais cresceu 11% no 1º trimestre.

... se é que alguém sabe ao certo.

De acordo com o secretário de Estado, este aumento de 11% da despesa hospitalar com medicamentos é «preocupante», e a este propósito anunciou que ainda esta semana o Ministério da Saúde vai reunir-se com a indústria farmacêutica para accionar o protocolo que visa limitar este crescimento até 4% em 2006.

Aqui não se pode dizer que "a culpa" é das Farmácias. De quem será então?

Peliteiro,   às  22:45
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Aparelho que identifica período fértil chega hoje a Portugal 

O Fetilfacil é um sistema microscópico que utiliza a saliva para determinar em que fase se encontra a ovulação. «Basta a pessoa recolher uma gota de saliva, colocá-la no vidro do aparelho e deixar secar durante 15 minutos», explicou a directora de marketing do dispositivo.

Já vendi este produto (não esta marca) há pelo menos 10 anos!

E agora, quem estará errado? Eu, a directora de Marketing, ou os jornais todos que hoje anunciaram esta "inovação?

Peliteiro,   às  22:41
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Luta de classes 

Serão os distúrbios em S. Paulo, Brasil, uma nova forma de luta de classes? Ou como a história não nos pode ajudar a prever os novos movimentos decorrentes da exclusão social, da miséria, da criminalidade, em áreas urbanas com milhões de habitantes. Preocupante.


Peliteiro,   às  00:06
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 16 de maio de 2006

Os Marcoenses são burros ! 

Não é correcto insultar, na generalidade, um povo tão simpático como os Marcoenses, de Marco de Canavezes. Mas a verdade é que os Marcoenses são burros! Pelo menos a maioria deles. Burros, sem dúvida nenhuma.

Marco de Canaveses: dívida superior a 71 milhões de euros


Como é possível que a Câmara de uma terreola como Marco de Canavezes - é verdade, é uma terreola! - atinja tais valores de dívida? Não basta citar a lenga-lenga do costume, os políticos, os órgãos fiscalizadores centrais, os autarcas, etc, etc. Não há dúvida nesta dívida, esses milhões tiveram um destino pouco nobre.

Os principais culpados são os Marcoenses, eles têm a responsabilidade do voto. Em sucessivas eleições. São burros! Portanto, mereciam viver nos próximos anos penhorados pela irresponsabilidade, pagando em triplicado taxas e impostos, bebendo água de poço, caminhando em passeios lamacentos, conduzindo em estradas esburacadas, sem direito a recolha de lixo nem a saneamento básico. Para ver se aprendiam a não serem nabos.

Eles, os Marcoenses, e todos os eleitores em Câmaras com o mesmo grau de endividamento.

Peliteiro,   às  11:27
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 15 de maio de 2006

Dúvida metódica 

Pois fiquem a saber que este vosso amigo, mais dia, menos dia, se deslocará por essas estradas fora, conduzido num potente Rolls-Royce (de helicóptero quando o trânsito se complicar). Eu e todos os contribuintes Poveiros.
Seguindo a tese de Evo Morales, as riquezas naturais de uma região devem ser propriedade e devem ser exploradas pelo povo que aí habita. Deste modo, se na Póvoa de Varzim se desenvolver uma indústria da energia das ondas, o povo Poveiro será o seu principal beneficiário e dividendos dos lucros da exploração serão creditados directamente nas nossas contas bancárias.

A brincar, a brincar, sem querer ser desmancha-prazeres, sem querer remar contra a maré de entusiasmo dos colegas blogadores da terra, por uma questão de dúvida metódica em relação a este mundo de negociatas, gostava que alguém me elucidasse que estudos de impacto económico - afectando actividades como a pesca ou o turismo - e ambiental existem para os investimentos da Enersis e da Ocean Power Delivery.
Talvez sejam cuidados exagerados, os meus. Mas convém saber, com rigor, quais os benefícios e quais os prejuízos esperados deste empreendimento para os Portugueses e para os Poveiros. Espero estar a ser cauteloso demais.

Peliteiro,   às  23:51
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Resultados 


Todos dependemos de resultados. Os treinadores de futebol de um modo extremo. Ninguém tanto como Scolari.
O modo esotérico como selecciona os jogadores só pode ter duas consequências: ou Portugal obtém resultados positivos e então ele é de facto um vate; ou não obtém e então Scolari sairá pela porta muito pequena.

Peliteiro,   às  23:41
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 14 de maio de 2006

Maternidades 

Não sou contra concentrações de serviços hospitalares por motivos económicos, muito menos por motivos técnicos.
Por outro lado, não gosto de falar do que não domino bem.
Por isso nunca me pronunciei, nem contra nem a favor, sobre o encerramento de maternidades.
Mas à medida que a polémica se desenvolvia ficamos com a sensação que este não era um processo perfeito, que o trabalho de casa não foi bem executado, que haveriam falhas de comunicação, eventuais omissões, interesses, critérios mal definidos, causas mal analisadas, dados esquecidos. Um exemplo de como uma boa iniciativa pode ser transformada numa boa trapalhada.

Diz agora o nosso Ministro que "a escassez de especialistas é a questão central. Se eles escasseiam, devem ser concentrados e não dispersos".

Ora, julgava eu, pelo que sempre ouvi dizer, que não há falta de Médicos em Portugal. Afinal há; pelo menos em algumas especialidades.

Sendo assim, o problema nem é económico nem técnico, como até agora nos foram dizendo. É uma questão de falta crónica de coragem política, de medo de enfrentar o lobby dos médicos.

Se há falta de médicos, formem-se médicos. Simplex.

Peliteiro,   às  23:24
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

CC 

«O blogue Saúde SA não sai da cabeça do Ministro Correia de Campos. Num encontro com jornalistas para apresentar as contas do SNS, o titular da pasta da Saúde baralhou o portal do seu ministério com esta página pessoal na Internet. "Podem consultar esses dados no Saúde SA", disse Correia de Campos, para logo corrigir a gaffe, alegando que não resiste a bisbilhotar, todos os dias, este blogue.»

Expresso Economia


Sendo assim, e porque sou comentador assíduo e antigo do Saúde SA, Correia de Campos sabe bem o quanto eu o considero um mau Ministro, especialmente no que respeita às suas políticas para a Farmácia e para o medicamento.
Já lá deixei uma mensagem pedindo que acabe de uma vez com esta novela da sua "nova" legislação para o sector, cuja discussão interminável tem sido ofensiva para os profissionais e fonte de instabilidade impeditiva do desenvolvimento de uma actividade tão importante para a saúde das populações e, ao que dizem, para a economia Nacional.

Peliteiro,   às  23:14
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Desodorizante para a função pública 



O desodorizante concebido especialmente para os funcionários públicos: 8 x 4.

Um desodorizante suave, para trabalhadores "suaves", adequado para aqueles que transpiram pouco. 8 porque garante acção desodorizante durante todo o horário de trabalho, incluindo deslocações de e para casa, e ainda todos os intervalos, para pequeno almoço, cafézinho, almoço, cafézinho, lanche e cafézinho. 4 porque deve ser usado apenas nos dias da semana em que se vai "ao serviço".

Peliteiro,   às  23:04
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Quando falei das aposentações milionárias não pretendia debruçar-me sobre nenhuma carreira ou regime em particular, apenas defender uma ideia tipicamente de esquerda, a limitação superior do valor das reformas como contributo para a sustentabilidade da segurança social, em defesa dos que mais precisam e assumindo o conceito de reforma como pensão de subsistência e não como remuneração postecipada de trabalho.
Mas já que se toma de dores, acha justo que um qualquer seu colega, requeira a exclusividade apenas nos últimos anos de serviço, aumentando por este expediente manhoso, o valor da sua reforma para valores na ordem dos 5.000 euros? E acha justo que 7% dos pensionistas da função pública* tenham reformas superiores a 2.500 euros? É verdade, os meus e os seus filhos é que as vão pagar!

* Ver anúncio de desodorizante para funcionários públicos, já a seguir...

Peliteiro,   às  22:57
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Dobradinha 


Peliteiro,   às  21:12
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 12 de maio de 2006

A semana mais longa: então esta semana não há um feriadito?

Peliteiro,   às  08:33
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 11 de maio de 2006

A pior noite do ano: preenchendo a declaração do irs.

Peliteiro,   às  23:31
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 10 de maio de 2006

ASAE 

Imprescindível para uma boa saúde, a higiene e segurança alimentar foi aqui várias vezes abordada.

Saúdo então o importante trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

Só tenho algumas dúvidas.
Onde estavam e o que faziam estes agentes antes de se conhecerem as acções actuais da ASAE? Se desempenhavam as mesmas funções há que saber porque não tinham os resultados que têm agora; e responsabilizar.

António Nunes, o Presidente da ASAE, é o responsável por tamanha evolução e visibilidade? Se sim, se é o cérebro e o reengenheiro, há que promovê-lo já a Ministro (desde que se assegure que não se verifica o princípio de Peter).

Peliteiro,   às  23:05
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Esquizofrenia política 

ou a difícil tarefa de ser jornalista

ou a história do autarca que também sabe ser Ministro da Saúde

Ministro admite encerrar bloco de partos de Lamego até Junho. 10-05-2006 8:23:00

Ministro admite encerrar bloco de partos de Lamego (actualizado). 10-05-2006 9:01:00

Ministro aceita adiar fecho da maternidade de Lamego. 10-05-2006 13:47:00

Peliteiro,   às  22:33
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Revisão em alta da economia portuguesa 

Óptimo, fantástico, magnífico, excelente.
Banco de Portugal confirmou que a previsão do crescimento económico foi revista de 0,8 para 1,0%.

É um grande salto, diria mesmo um salto gigantesco, duas décimas fazem toda a diferença. Não tarda somos os mais ricos do mundo...


Peliteiro,   às  22:24
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 9 de maio de 2006

Quantas? Zero! 

Quantas Farmácias abriu Correia de Campos? Zero!
Nada mal para o homem que afronta lóbis. Zero. Nada mal para tanto estardalhaço. Menos que qualquer dos seus antecessores. Zero. Nem uma.

Quantas Maternidades encerrará Correia de Campos? Zero!
É só conversa, distrair a malta é preciso.

Peliteiro,   às  23:54
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Irresponsabilidade 

A tragicomédia do Centro Hospitalar Póvoa / Vila do Conde tem já inúmeros episódios (apenas superada em número pela do Centro Materno-Infantil do Porto). Mas a tirada do Prasidente da Câmara da Póvoa de Varzim é digna de figurar nos anais do método político:

«Se o Centro Hospitalar não avançar enquanto for ministro, faça como com os hospitais-empresa. Ou seja, antes de sair decida o futuro desta nova unidade.»

Se não viesse de quem veio podiamos julgar tratar-se de uma fina ironia, mas conhecendo Macedo Vieira sabemos que só lhe faltou acrescentar: quem vier atrás que feche a porta...

Peliteiro,   às  23:18
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Responsabilidade 

Vamos fazer um supônhamos.

Suponhamos então que um concelho no litoral, com muitas freguesias e com bastante mais de 100.000 habitantes, tem um registo de menos de 1.500 partos anuais.
Suponhamos ainda que tão baixa taxa de nascimentos na Maternidade local se deve, em muito, ao facto desta Maternidade funcionar mal, há muito tempo, e que por isso as mães procuram melhor sítio para dar à luz.

Como se soluciona o problema? Procede-se a uma reorganização do serviço, contratam-se novos profissionais, penaliza-se a incúria, a preguiça e os interesses obscuros instalados? Não! Encerra-se a Maternidade!

Peliteiro,   às  23:06
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Maternidades 

Se a decisão de encerrar as Maternidades é técnica - razões de segurança - e não económica, persistem duas grandes dúvidas:
1- Que dados sobre morbilidade/mortalidade nas Maternidades a encerrar/manter foram usados?
2- Essas razões de segurança aplicam-se apenas às Maternidades públicas ou também às privadas?

Concretizando: Qual a taxa de mortalidade perinatal no Hospital, por exemplo, da Póvoa de Varzim e no de Barcelos? Encerrarão também as maternidades que funcionam nas Ordens, nas Clínicas, nos Hospitais privados?

Peliteiro,   às  14:07
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 8 de maio de 2006

Irresponsabilidade 

Sócrates prometeu que seriam criados 150.000 empregos se ganhasse as eleições e constituísse Governo.
Muitos duvidaram, muitos sabiam que seria impossível, muitos acreditaram e votaram nele.

Hoje todos, ou quase todos, sabemos que isso é mentira e que o desemprego em Portugal continuará a subir este ano e em 2007.

Mas este é apenas um exemplo, infelizmente muito comum e infelizmente muito revelador da natureza dos nossos mais prestigiados políticos: mentem consciente e premeditadamente sempre que seja necessário conquistar votos e mentem mesmo sabendo que manipulam as maiores vulnerabilidades das pessoas que inadvertidamente os elegerão.
Tudo isto é triste, tudo isto é um fado muito nosso.

Peliteiro,   às  23:36
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 7 de maio de 2006

Responsabilidade 

Dizia-se há uma ano atrás que os preços dos medicamentos não sujeitos a receita médica, quando comercializados de uma forma livre - fora das Farmácias, em cenário de concorrência alargada, e sem fixação de preço - ficariam muito mais baratos, beneficiando assim , e muito, o "consumidor".

Hoje, pressente-se que não é bem assim. Pressente-se apenas, porque não há nenhuma avaliação independente, rigorosa, englobando as variações no tempo e na geografia.
A partir do Expresso pode-se construir a seguinte tabela com os preços, em euros, praticados para a venda da Aspirina:
Farmácia 1Farmácia 2CarefourContinenteCorte Inglés
2,952,953,582,993,10
Ora, há um ano atrás uma embalagem de Aspirinas, da Bayer, custava em todo o país 2,70 euros; o que representa um aumento de preços que pode ir até 33% !!

Este texto não se destina a discutir a variação de preços da Aspirina, um assunto menor, é apenas um exemplo de como as decisões políticas nunca são devidamente avaliadas e mesmo quando se suspeita que essas decisões foram erradas e tiveram efeitos contrários ao previsto / propagandeado, a responsabilidade política nunca é assumida ou penalizada.
Sobretudo em política, há uma sina muito nossa: a culpa morre sempre solteira.

Peliteiro,   às  22:58
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 5 de maio de 2006


Queima das Fitas Coimbra 2006


Peliteiro,   às  23:19
5  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 4 de maio de 2006

Não, não sou o único 

Embora um pouco atrasado, não podia deixar de comentar o estudo da TNS, o tal do «Se Portugal fosse uma marca muito poucos a comprariam».

Importa, claro, apontar os culpados. Eu, como se sabe, um dos mais pessimistas, repetindo a ladaínha do costume aponto três grandes grupos:
Políticos - interesseiros e incompetentes; Patronato - sôfregos e incompetentes; Trabalhadores - preguiçosos e incompetentes.

Sendo assim, segundo a minha teoria, a culpa é de todos. Uma teoria típica de alguém superficial e incompetente!

Peliteiro,   às  23:54
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

PSD 

Amanhã tenho que votar Marques Mendes - voto sempre, em tudo, até no condomínio - mas não faço ideia onde nem quando. Estou a leste. Presumo que seja na sede, mas até que horas? Alguém me informa?

Peliteiro,   às  23:53
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Orquestras virtuais 

O admirável mundo novo: orquestras virtuais usando a internet e instrumentos MIDI ou o próprio PC.
Download possível no blogue de Luis Botelho Ribeiro, o MIDI chat.
Sempre quis ser primeiro violino; é desta...


Peliteiro,   às  23:34
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 


Jantar do curso 82-88, Sábado, 6 de Maio, às 20:00H.
Inscrições em peliteiro@gmail.com

Peliteiro,   às  23:32
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 1 de maio de 2006

Perguntas difíceis 

Quem tem filhos em idade escolar procura sempre complementar os ensinamentos que as crianças adquirem na escola, nomeadamente através de visitas a monumentos e museus.
Às vezes explicações sobre matérias inesperadas, matérias não propriamente relacionadas com o tema da visita.

Porque fecham as portas tão cedo (ou porque estão fechados num feriado) havendo tanta gente a querer entrar?
- Porque isto é do Estado, é como se não tivesse dono, os empregados são funcionários públicos e de qualquer maneira o dinheiro que os turistas pagariam seria sempre desperdiçado.

Porque está toda a gente a tirar fotografias com flash se está um cartaz grande na entrada que o proíbe?
- Porque os Portugueses ainda são um bocado selvagens, mal-educados, por outro lado isto é do Estado, é como se não tivesse dono e os empregados são funcionários públicos, não querem saber.

Porque somos um país tão pobre se já fomos um país tão rico?
- É melhor perguntares à tua mãe que é economista...

Peliteiro,   às  23:38
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Lista de aposentados de Maio de 2006 

A Caixa Geral de Aposentações já tornou pública a relação das pensões de reforma de Maio de 2006.
A Câmara Corporativa filtrou aquelas de montante superior a 4.000 euros:


# Uma reforma pretende assegurar que aqueles que trabalharam e contribuiram uma vida tenham uma velhice minimamente digna ou é um prolongamento da remuneração de trabalho?

# Grande parte dos explicações que os políticos nos vão dando como forma de nos preparar para o sumiço das nossas contribuições de anos para a Segurança Social, fica ou não fica explicada em grande parte pela observação desta listagem?

# Sou dos poucos cidadãos Portugueses que foi funcionário público e rescindiu. Sou ou não sou parvo?

Peliteiro,   às  23:18
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017      Maio 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.