<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Poderoso contra-ataque 

No seguimento dos ataques a que este Governo tem sido sujeito na área da saúde, muito com o acalorado envolvimento do bastonário Silva, Passos Coelho ameaça a corporação médica com a bomba atómica:

«Passos Coelho reconheceu que faltam médicos em Portugal e admitiu que a formação destes se possa alargar às universidades privadas.»

Etiquetas:


Peliteiro,   às  13:47

Comentários:

 

Só há aproximadamente 1500 vagas de especialidade. Podem formar os médicos que quiserem, que sem vagas de internato para os absorver, continua tudo como está.

 

 

 

Ou seja, a OM a actuar em dois campos sucessivos, limitando a entrada em medicina e depois na especialidade.
# por Blogger Peliteiro : quarta-feira, fevereiro 11, 2015

 

 

 

lol, se a OM tivesse algum poder na entrada de medicina, não haveriam tantas faculdades nem aproximadamente 2000 vagas...
# por Anonymous Anónimo : quarta-feira, fevereiro 11, 2015

 

 

 

Talvez a OM esteja a perder alguma capacidade de influência, talvez por duas ordens de razão:
1) Ninguém respeita ou considera o Bastonário Silva, manifestamente um pato bravo manhoso;
2) Era insustentável o garrote na formação de novos médicos (nos anos 80 entraram 200; 300; 400 por ano), a falta de médicos de várias especialidades, o que lucravam com esta falta alguns médicos.

Mesmo assim a influência ainda é a suficiente para impedir faculdades de medicina privadas, uma fonte segura de rendimentos para o país e a custo quase zero para o Estado, limitado ao papel de regulador/ fiscalizador.
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Uma fonte de rendimentos para o país? Não será mais para certas cooperativas de ensino? O que ganha o país em abrir universidades privadas de medicina? A possibilidade de depois dizer que se gasta muito no ensino publico para depois poder dizer que tem de cortar vagas, para que só os filhos de determinados pais possam aceder a uma certa profissão? Num país em que a mentalidade de casta está enraizada em certas classes sociais, estar a apostar que o "mercado" proporciona o acesso equitativo ao ensino superior é uma brincadeira de mau gosto.
# por Blogger GreenMan : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Sim, fonte de rendimentos, postos de trabalho, construção, equipamentos, manutenção, alunos do Brasil e de Angola, etc., etc. economia livre, temas que a malta de esquerda não compreende.

Assim como não vê que hoje sim, salvo raras e honrosas excepções, os alunos que entram em medicina são tocados a colégios privados, bambúrrios de caras explicações, pais de altos estratos sociais e, claro, as maroscas e excepções do costume.

Vocês de esquerda são tão ingénuos, tão pouco perspicazes. Que tédio me dão...
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Já há mais vagas do que aquelas que necessitamos, somos o 4º país da europa com mais médicos, sem contar com o excedente de formação que se fará sentir já neste ano. Não precisamos de mais escolas públicas ou privadas.
# por Anonymous Anónimo : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Claro, claro peliteiro, é que não há custo nenhum para um país formar indivíduos para o desemprego, com quase nula produtividade...
# por Anonymous Anónimo : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

«. Não precisamos de mais escolas públicas ou privadas.»

Já ouço esta conversa há mais de 30 anos... E todos os dias continuam as notícias de falta de médicos aqui e ali. A realidade opõe-se às vossas estatísticas e opiniões.
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

«não há custo nenhum para um país formar indivíduos para o desemprego»

O país já forma muitos indíviduos para o desemprego, ou medicina é um universo paralelo?
De qualquer das maneiras se as pessoas quiserem tirar medicina em universidades privadas porque haverão uns inteligentes a dizerem-lhe que isso não é o ideal para elas?...
A concorrência assusta, especialmente os incompetentes e os parasitas.
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

O seu viés ultra direitista, não lhe deixa ver o óbvio: então se há mercado, de que esperam as cooperativas de ensino para abrir esses cursos? Assim como abriram outros cursos.. Não abrem porque sem o estado ou uma determinada corporação a meter-lhes a mão por baixo não vão a lado nenhum.
"fonte de rendimentos, postos de trabalho, construção, equipamentos, manutenção, alunos do Brasil e de Angola" - tudo isto pode ser também aplicado às universidades publicas, que até já têm capacidade instalada, mas que este governo de inaptos se tem entretido a destruir em vez de investir. A falta de visão estratégica destes liberais de pacotilha é assustadora. Zero ideias novas, zero tentativas de inovar, zero capacidade de planeamento. A sua cegueira neo-coiso é que não lhe deixa ver que ao defender o mercado, debaixo do chapéu da "economia livre" está a ajudar a perpetuar o estado das coisas. Enfim...a mim estes direitistas não me dão tédio, dão-me pena.
# por Blogger GreenMan : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Concorrência? Rapaz, tens dificuldade em perceber um conceito muito simples: 2500 recém-licenciados a candidatarem-se à especialidade VS 1500 vagas = excedente de 1000 médicos todos os anos. Podes formar 50 000 por ano que não tens capacidade no SNS para os treinar.
Mas onde é que há falta de médicos? Na parte mais remota do monte da Nossa Senhora da Marateca? É que a única falta que temos é de MGF. Fico surpreso que um indivíduo habitualmente bem informado não esteja a par da situação, ou neste caso, não queira estar. Claro, a falta destes médicos pode acabar em breve, quando se formarem os 500 médicos de família que acabam a especialidade todos os anos. E se mesmo assim, algum destes preferir emigrar para, digamos, Londres, ao invés de se deslocarem para o interior montanhoso a ganhar tuta-e-meia, não te admires. Enquanto houver melhor oferta lá fora, podes formar os médicos que quiseres, treina-los nas especialidades (é impossível, a capacidade do SNS para receber internos já está pelas costuras), que eles quererão sempre emigrar. Queres provas? Olha para Espanha, Itália ou Europa de leste, fazem (mal) médicos como quem faz pão, a grande maioria deserta o país pelas oportunidades no centro e norte da Europa.

Em vez de tirares nabos demagógicos do cu, olha para o estudo feito na tua querida UC e o relatório do MS sobre a necessidade de médicos.

http://www.medicointerno.com/Documentos/Estudo%20Evolucao%20Prospectiva%20Medicos_Relatorio%20Final.pdf

https://saudeimpostos.files.wordpress.com/2011/10/actuais-e-futuras-necessidades-previsionais-de-mc3a9dicos-sns-acss-9-2011.pdf

Caso tenhas dificuldade em interpretar os dados, faço-te um resumo: em praticamente todas as especialidades, adivinha-se um excesso de médicos. Repara na entrada de especialistas vs a sua saída, a diferença é abismal. No melhor cenário, em especialidades como Medicina Interna e MGF, o excesso em 2025 superará os 2000 especialistas. Isto sem contar com todos aqueles indiferenciados que ficaram de fora do concurso por falta de vaga. Só não vê, quem não quer.
# por Anonymous Anónimo : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Já percebi que aquilo que o Sr. Peliteiro quer é que medicina se torne numa enfermagem, TDT, farmácia ou psicologia. Já não basta o flagelo dos jovens escravizados em estágios profissionais, ainda quer atirar os médicos para o pote. Perdoe-me o argumento ad hominem, mas parece-me que o Sr. tem qualquer coisa mal resolvida com os seus botões. Quer ver medicina mal para se sentir bem com a sua incapacidade de não ter entrado no curso que realmente queria.
# por Anonymous "Doutor Médico": Não é para quem quer, é para quem pode. : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Este Doutor médico também se enganou no curso. Devia ter ido para psicologia. Assim em vez de Doutor médico chamava-se Dr. Phil
# por Blogger Azrael : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Green, o colega é tão distraído, não sabe que a Católica, a Fernando Pessoa (até construiu um "hospital universitário"), a CESPU e tantas outras queriam ter aberto faculdades de medicina?
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Aconselho a leitura atenta:

http://www.peliteiro.com/search/label/Muitos%20problemas%20da%20sa%C3%BAde%20dependem%20do%20minist%C3%A9rio...%20da%20educa%C3%A7%C3%A3o
(nada exaustivo, porque o tema não é central neste blogue)

e, nos grandes hospitais:

http://www.peliteiro.com/2014/09/o-ministro-da-saude-e-os-lobbies-das.html

# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Já li, em nada muda o que está claramente explanado nos dois documentos que aqui coloquei.

O mini "hospital-escola" da Fernando Pessoa, pela dimensão e natureza dos cuidados prestados, por si só, não tem a mínima das mínimas capacidades para formar médicos.
# por Anonymous Anónimo : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Gostava que tivesse razão - pelos doentes e porque tenho uma familiar chegado a estudar medicina - mas a realidade revela todos os dias - e os estudos dizem o que quem paga quiser, repare que até há estudos afirmando que nesta altura já teriam falido e fechado quase todas as farmácias do país... - que faltam ainda muitos médicos a Portugal (sem contar com os incompetentes, mal-educados ou preguiçosos que precisavam de serem despedidos imediatamente).

O Hospital da FP (veja que está entre "") foi indicado apenas para contrapor a ideia, errada, do Green de que não há interessados em abrir faculdades privadas.
# por Blogger Peliteiro : quinta-feira, fevereiro 12, 2015

 

 

 

Algumas Considerações meus Senhores:
1) è necessário repensar a entrada nas faculdades de medicina. o Modelo actual é obsoleto, não entra em linha de conta com muitos factores.
2)Sim, ja formamos muitos médicos, mas a realidade é que o SNS é sempre deficitario em Médicos.
3)è necessário reduzir vagas nos cursos TDT, enfermagem e Ciencias Farmacêuticas e encerrar alguns. (Farmácia e Dietética e Nutrição).
4)Exclusividade para todos os profissionais no SNS. (Não só para os médicos).

Quem ganha com esta anarquia são os videntes,endireitas e afins.
# por Anonymous Professor Truvada, Vidente. : domingo, fevereiro 15, 2015

 

 

Enviar um comentário


 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017      Maio 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.