<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


domingo, 16 de outubro de 2011

É obsceno! 

Infelizmente, muitas vezes podemos ser levados a pensar que ainda bem que há uma crise económica grave, que ainda bem que veio alguém de fora para nos governar - esperemos que apenas temporariamente - e para nos ajudar a resolver problemas gritantes, cuja resolução se arrasta durante anos, décadas. Exemplo disto é a rapacidade de alguns profissionais de saúde que exaurem o sistema de uma forma obscena e com o beneplácito das administrações e do próprio ministério da saúde: há médicos a ganharem muito mais em horas extraordinárias, prevenções, subsídios de assiduidade, SIGICs, etc. do que de ordenado base, há médicos a ganharem 800.000 euros por ano só no público. Há farmacêuticos a ganharem o mesmo.
Depois os colegas que ganham muito menos indignam-se e desmazelam-se; depois não não há dinheiro para comprar pensos e brufenes.
O corpo - do doente - é que paga.

Peliteiro,   às  10:20

Comentários:

 

SE fosse só isso... os ivas é que matam tudo

 

 

 

Jorge,
Gostaria saber quantos farmaceuticos assalariados ganham 800.000€/ano? Conheces algum?
É que o médico que auferiu essa importancia era ou ainda é empregado do Hospital, não é acionista nem proprietario do mesmo.
Hoje, em crise, há medicos a ganhar 100€/H, se multiplicares por 24H e por 365 dias, sim porque os medicos também ganham enquanto dormem, então chegarás facilmente a essa quantia.

Um farmaceutico no hospital, diretor de serviço, assim como qualquer outro tecnico superior de saude, pode ganhar até 3500€???/mes iliquidos, ou 50.000/Ano.
Igualzinho, não?
# por Anonymous Carlos F : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Repara Carlos, que não escrevi "farmacêutico assalariado" escrevi "farmacêutico". Referia-me a farmacêutico proprietário de farmácia.
# por Blogger Peliteiro : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

A lógica das farmácias é a mesma; o grosso do que facturam vem do estado, o estado é que decide os preços e o estado é que decide se abre ou não outra farmácia na vizinhança que vai criar concorrência e diminuir os lucros, ou não. Os donos de farmácias são tão empresários como o são os "empresários por conta própria" que passam recibos verdes a uma única empresa; isto pela dependência que têm do estado.
Por isso, os farmacêuticos que ganham 800 000 Euros por ano embora legalmente empresários são na prática funcionários do estado, com alguma autonomia, mas pouca.
E torna-se cada vez mais importante separar o conceito de farmacêutico do de proprietário. Os interesses dos farmacêuticos proprietários estarão naturalmente mais alinhados com os de outros proprietários não farmacêuticos do que com a classe farmacêutica em geral, que é maioritariamente "não proprietária".
# por Anonymous Americano : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Obscena, impiedosa, insensível, prepotente... é esta forma de governação!
# por Blogger mfc : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Sou Farmacêutica-proprietária, directora-técnica a tempo mais que inteiro, 24h/dia, 365dias/ano, domingos, feriados e noites.
Emprego seis colaboradores(as), quatro são licenciados, um indiferenciado, mais a senhora que faz as limpezas.
Disponibilizo a Farmácia para estágios e participo, com muito gosto, na respectiva orientação.
Não devo nada a ninguem mas sinto que é necessário contar todos os cêntimos, todos os dias.
Afinal, com tantos "títulos," experiência, trabalho, e, tão longe desses valores que, para mim, são como que de outro mundo...
Só posso ser muito burra...
Expliquem-me lá, então, direitinho, como é que posso ganhar esses "Farmamilhões".
Rosa.
# por Anonymous Anónimo : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Comparar o que não é comparavel não é correto.
Contudo, concordo com a premissa que é obsceno, em Portugal, um assalariado auferir 800.000€/ano, seja do Estado ou não. Nota: Não vou perder mais tempo, a explicar ao mais respeitável mortal, que a função de assalariado não é comparavel a de um empresário, cuja empresa tenha 1, 10 ou 100 colaboradores.
# por Anonymous Carlos F : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Estamos em crise. Casa onde não há pão toda a gente ralha e ninguém tem razão.

A contestação ao sistema de limite de alvarás nas farmácias até agora sofria contestação dos (farmacêuticos) invejosos, embora em surdina. A contestação nesta crise vai começar a vir dos (farmacêuticos) aflitos, essa será mais vigorosa.

O próprio Dr Peliteiro, sempre muito ponderado e moderado nestes assuntos, começa a mostrar alguma impaciência nos seus posts, um sinal dos tempos.

A grande distribuição estará à espera para ficar com os despojos, embora muitos jovens farmacêuticos possa beneficiar.
# por Anonymous Anónimo : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Nem farmacêutico assalariado nem farmacêutico-proprietário.É muito dinheiro, 800.000€/ano não estão ao alcance de qualquer um, são rendimentos de semi-deuses, de Mexias, Bavas,"Coelhones", Varas...e outros que tais, que nos levaram à falência, ao vexame e à ocupação estrangeira...
Rendimentos dessa ordem de grandeza, no ramo, talvez nessa aberração pinócrates/"correiadecam_
pices", que são as farmácias dos hospitais, do tipo do Sta Maria, que só de renda fixa que não paga, são 600.000€/ano, fora a renda variável que é superior à margem bruta(!!!), quanto mais vende mais perde.
E, como não paga nem uma nem outra...o calote já vai em vários milhões.
Voltemos ao rendimento do farmacêutico-proprietá_
rio. Façamos umas contas redondas relativamente à farmácia média, sem quaisquer encargos, nomeada_
mente, financeiros.
A farmácia média em Portugal factura cerca de 1.200.000€/ano, com tendência para menos nos tempos mais próximos.
Deste valor, 915.000€ (73%) são para pagar aos fornecedores, ficam 285.000€.
Destes 285.000€, saem 180.000€ para salários e respectivos encargos, ficam 105.000€.
A estes 105.000€ há, ainda, a deduzir as rendas diversas, despesas fixas e outras, que se estimam , por baixo, em 50.000€.
Em números redondos restam 60.000€, que será o rendimento ilíquido do farmacêutico-proprietário.
NA verdade, um pouco distante dos tais 800.000€...
Vicêncio
# por Anonymous Anónimo : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

A obscenidade não está nos casos médios mas sim nos "poucos" mas não "raros" casos extremos. Farmácias que se vendem a 5 e 7 milhões de Euros não são casos médios, mas também não são assim tão poucos. E mais uma vez, é o estado que decide em grande parte os níveis de facturação e valor de venda das farmácias, limitando o número de alvarás administrativamente. E é o estado que vai criar milionários por sorteio.
# por Anonymous Americano : domingo, outubro 16, 2011

 

 

 

Americano e Anónimo,
Admitamos que a "farmácia média", do comentário anterior, foi comprada por um "investidor" por 3 milhões de Euros. (2,5 vezes a facturação, como corria pelo meio).
Agora, aos 60 mil é necessário retirar o salário da direcção-técnica, menos 40 mil, chega?
Acha que o que resta é suficiente para juros e amortizações, ou, pelo contrário, a farmácia vai continuar endividar-se para os pagar?
É claro. que a banca não só alinhou como incentivou estas verdadeiras loucuras, agora, que precisa "dele" como de pão para boca, não sabe como recuperá-lo...
A obscenidade está nestes "investidores" e na própria banca, que muito ajudou a alimentar o mito.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Essa de a grande distribuição, os Belmiros deste mundo serem os benfeitores, uma espécie de Pai Natal dos jovens farmacêuticos não é para a gente se rir, pois não?
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

A maior liberalização da propriedade de farmácia em 2007 veio fazer subir um pouco os preços das farmácias, preços esses que já eram consideráveis.

Agora, apesar da crise anunciada das farmácias e da dificuldade de crédito, não vejo o preço das farmácias a descer. Ou o mercado está reagindo lentamente ou então o valor das farmácias está em grande medida na relativa segurança que o actual regime de alvarás confere.

Como um comentador acima referiu, esta é uma atividade sobremaneira dependente das decisões políticas e se no governo PS estas eram difíceis de prever, agora neste contexto da crise da dívida soberana ainda o são mais.

Quanto a seja quem for receber 800 000 Euros do nosso dinheiro, quando muitos outros o fariam tão bem por muito menos, isso está mal e é obsceno, seja médico, advogado, engenheiro, farmacêutico ou dono de farmácia.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Obsceno...sem dúvida!!!
# por Blogger @boticando : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Aproveito os conhecimento dos comentadores e moderador deste blog:
As farmácias eram vendidas a 2,5 vezes a facturação. E agora, como está o mercado?
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Há uma farmácia à venda em Castelo Branco pelo valor da dívida: +/- 550.000,00 € e factura 390.000,00 €/ano. O stock já está incluído.

Compre quem quiser...
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Liberalizar a instalação de farmácias já. Pode manter-se a restrição de 4 farmácias por proprietário, mas urge acabar com esta protecção bolorenta aos actuais proprietários que se encheram de massa.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Já cá faltavam as palavras de ordem dos indignados. Então, você é um invejoso ou um aflito?
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

E você quem se julga? Tem medo de quê? Que lhe tirem os euros que ganha a mais porque tem protecção do Estado? Para mim é enriquecimento ilícito... Retrate-se!
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Calma, não se ofenda. Aqui é só para trocar ideias, não para nos chatearmos. Não interprete vivacidade no discurso democrático como ofensa.
As decisões são tomadas no gabinete do ministro e lá chega a ANF e a grande distribuição.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

"Há uma farmácia à venda em Castelo Branco pelo valor da dívida: +/- 550.000,00 € e factura 390.000,00 €/ano. O stock já está incluído"

0,9 vezes a facturação menos a dívidas mais o stock ( e a ajustar conforme o número e tempo de serviço dos funcionários). Nesta conjuntura, mais que isso é mau negócio.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Elá! Percebem bem do negócio, meus senhores. São genuínos comerciantes de medicamentos! Sem tirar nem pôr, fazem o discurso de qualquer comerciante.

Na minha localidade há apenas UMA farmácia. Leram bem: UMA. Há décadas que é assim. A proprietária, farmacêutica, começou por dar aulas de Biologia, na década de 1980, e fazia uma vida modesta. Ainda na referida terra, saiu-lhe a "sorte grande" por concurso: uma farmácia. Daí até então são colecções de motorizadas e automóveis, vivendas aqui e ali, propriedades no Brasil (!), almoços e jantares fora todos os dias, etc., etc., etc.

Isto sim, também é OBSCENO! É OBSCENO que o Estado patrocine - há décadas - este tipo de protecção a um grupo diminuto quando milhões vivem no limiar da pobreza.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Compreendo, está indignado. Queixe-se ao ministro.
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

A liberalização da abertura de farmácia num país sem regras e sem fiscalização seria catastrófica para todos.
# por Blogger Peliteiro : segunda-feira, outubro 17, 2011

 

 

 

Ao Autor do comentário da localidade onde "há apenas uma farmácia"..."há décadas"... "A proprietária, farmacêutica, começou por dar aulas de Biologia"..."saiu-lhe a "sorte grande" por concurso: uma farmácia."...
- Discurso estranho e contraditório:
Se atribuida por concurso , essa farmácia não pode ter décadas, nem sequer uma década, a abertura do concurso mais antigo data de Junho de 2001, os resultados e a instalação serão de 2002, quando muito.
Terá dado para pagar o investimento, para "almoços e jantares fora" de quando em vez, para coleccionar umas "motorizadas", e, já agora, para deixar de fazer uma "vida modesta" a "dar aulas de Biologia"...
Discurso patético que tresanda coscuvilhice por todos os poros, à mistura com um odiosito de estimação pela Senhora e, sobretudo, uma indisfarçada dôr de cotovêlo.
Uma obscenidade.
Trate-se.
# por Anonymous Anónimo : terça-feira, outubro 18, 2011

 

 

 

Ó homem, presumo que tivesse sido por concurso! Não tenho a certeza se foi ou não, mas se diz que só desde 2001 é que há concursos... Trate-se você!
# por Anonymous Anónimo : terça-feira, outubro 18, 2011

 

 

 

Hmm, hmm, cavalheiros...
# por Blogger Peliteiro : terça-feira, outubro 18, 2011

 

 

 

Relativamente a estes últimos comentários, e sob o ponto de vista económico, tenho a certeza que muitos invejam, e bem, a "riqueza" da farmacêutica, inclusive os proprietários de farmácia...
Parece-me muita fruta, como se diria no Norte. O enriquecimento não vem seguramente da actividade normal farmacêutica.
# por Anonymous Fino : quarta-feira, outubro 19, 2011

 

 

 

Estes comentários derivam um pouco da prática de muitos proprietários de farmácia que, nos últimos anos, fizeram, tal como todo o país, uma vida claramente acima das suas possibilidades.
Era chegar ao fim do mês e, os 100.000,00 € que eram para para pagar ao fornecedor iam para um carro. No mês seguinte, mais um e depois, claro, o financiador era o armazenista. Neste momento, em que já não dão crédito desta maneira, esta forma de viver acabou. A riqueza ostentada era, tal como em muitos outros casos, fictícia.
# por Anonymous Anónimo : quarta-feira, outubro 19, 2011

 

 

 

Inteiramente de acordo com os Autores dos dois comentários que me antecederam.
Muita gente ligada aos mais diversos sectores da actividade económica, não só proprietários de farmácias, tambem exibia um trem de vida de aparente abundância e ostentação, muito para além das suas reais possibilidades.
Para as farmácias a banca emprestava sempre, inclusivè, para a compra por valores mirabolantes, estratosféricos, sem qualquer justificação em termos de racionalidade económica.
Esta realidade tambem teve o seu contributo para a criação da lenda dos lucros fabulosos das farmácias...
# por Anonymous Anónimo : quarta-feira, outubro 19, 2011

 

 

Enviar um comentário


 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017      Maio 2017      Setembro 2017      Outubro 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.