<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


domingo, 26 de julho de 2009

A festa 


Peliteiro,   às  23:52

Comentários:

 

Ai se o arquitecto Silva Garcia vê isto... Nunca mais lhe fala...

 

 

 

Obrigado pela reportagem... e pela minha foto. E pode ficar descansado,se é que estava preocupado,com o que o senhor arquitecto Silva Garcia possa pensar sobre os seus gostos tauromáquicos. Ele é tão democrata, livre e aberto, como sempre o demonstrou, que preocupados devem ficar os que o não mereceram a lutar por uma Póvoa melhor.

ja
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, julho 27, 2009

 

 

 

Caro Dr. Peliteiro,
Não sendo aficionado da “festa brava” e nunca tendo posto os pés numa praça de touros, a não ser para um ou outro concerto, também vejo as actividades tauromáquicas com alguma ambiguidade.
Reconheço o peso que estas manifestações culturais populares têm na Península Ibérica, sobretudo no Centro e Sul de Portugal e na maior parte das regiões de Espanha. Que seria da obra de Picasso sem touros? Que seria do “Fiesta” de Hemingway sem as corridas de San Fermín?
Mas lembro-lhe que a realização de uma ou duas corridas de touros por ano na Póvoa com finalidade turística não podem ser considerada como tradição local. Quantos poveiros frequentam estas corridas?
E infelizmente acho que se devem reconhecer os opositores destas touradas como os maiores alicerces das actuais corridas que se vivem na Póvoa.
Há vinte anos atrás as corridas tauromáquicas estavam praticamente condenadas na Póvoa, não havia condições, a Praça de Touros estava em estado de ruína e até a Federação Académica do Porto começava a tentar desviar a tradicional garraiada da Póvoa para a Figueira.
De repente começaram a aparecer manifestações, vigílias e alvoroços à volta das corridas de touros que representavam para os noticiários um verdadeiro maná em plena “silly season”. E aí o Macedo soube jogar bem (talvez a única jogada política de sucesso que o homem soube fazer), fomentou as touradas na Póvoa, recuperou a Praça de Touros, ficou-se lixando para o Garrett, e garantiu assim uns bons minutos de TV em plena época balnear.
Estarei errado?
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, julho 27, 2009

 

 

 

E o Pinho, sempre apareceu? :)
# por Anonymous Anónimo : segunda-feira, julho 27, 2009

 

 

 

Caro colega! Touradas são uma coisa bárbara, IMHO.
Cumprimentos, NA
# por Anonymous NA : segunda-feira, julho 27, 2009

 

 

 

Se as fotos são tuas, estão porreiras.

Quanto à Tourada, não gosto. É um desporto (será desporto?) desigual, onde as armas não são as mesmas.

Arrisco mesmo a dizer que é uma actividade algo estúpida, respeitando obviamente aqueles que gostam.

PS: pensando bem e fazendo uma analogia ao futebol, o Porto também se está a transformar num cavaleiro, ou seja, os touros começam sempre com grande pujança, mas à medida que as bandarilhas são cravadas, o fulgor vai-se perdendo e lá fica o Porto a festejar com a sua afición!
# por Blogger Vítor Peliteiro : terça-feira, julho 28, 2009

 

 

 

Bárbaro é deixar os cãozinhos e os gatinhos presos nas varandas e nos apartamentos, latindo e miando que nem doidos, e deixando doidos os outros moradores, que gostando muito de cães e gatos, também gostam de outros animais e de touradas. E que nunca obrigaram estes 'amigos dos animais' a soltarem-nos, ou até os abandonarem. E Olhe que até tinham bons motivos para chamar a Protectora dos Animais e mostraem a tortura a que estes, sim estes, são sujeitos, por 'amor'. Estranho 'amor' este, que obriga os animais a serem sedados e a usarem coleiras que dão choques eléctricos para, assim, deixarem de incomodar quem os diz que ama.
Portanto, acabem lá com essa pretensa 'moralidade' de quererem obrigar os outros a gostarem do que gostam, ou deixarem de gostar do que gostam. Que seria do mundo se os gostos fossem iguais?! Respeitem se querem ser respeitados. Se não gostam, NÃO VÃO. Eu não gosto de futebol, por isso não vou. Mas não faço choradinhos contra. E tinha boas razões para o fazer. É que enquanto as touradas não são subsidiadas, muito pelo contrário, o futebol, só vive e sobrevive, com o dinheiro dos meus impostos. Religiosamente pagos.

Vamos lá passar a ter respeito pelos outros. Se é que querem ser respeitados.

ja
# por Anonymous Anónimo : terça-feira, julho 28, 2009

 

 

 

Xana, se as fotos são minhas? Então não se reconhece logo o estilo?

______


Caro Colega NA, as touradas podem ser bárbaras, mas mais bárbaras são as condições em que foi criado o boi do bife que vai comer ao almoço.
# por Blogger Mário de Sá Peliteiro : terça-feira, julho 28, 2009

 

 

Enviar um comentário


 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017      Maio 2017      Setembro 2017      Outubro 2017      Dezembro 2017      Abril 2018      Maio 2018     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.