<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


terça-feira, 31 de agosto de 2010

Seus porcos! 

Esgotos já não vão parar ao mar

Foi hoje inaugurada a Estação de Tratamento de Águas Residuais do Ave. Um dia a recordar pelos habitantes e turistas de Póvoa de Varzim e Vila do Conde? Sim, mas como símbolo da incúria e da incompetência, da falta de respeito pelas pessoas, dos autarcas respectivos que durante mandatos consecutivos foram incapazes de dotar estes concelhos de um equipamento básico e lançaram toneladas de esgotos directamente para as praias.
Veremos se é o fim desta situação terceiro-mundista.

No dia da inauguração da ETAR, e já que  ninguém teve a hombridade de nos pedir desculpa, gostaria de endereçar uma singela mensagem aos autarcas da Póvoa e Vila do Conde: seus porcos!

Etiquetas:


Peliteiro,   às  22:05
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

ANF recusa perdoar juros ao Governo 

«João Cordeiro, garantiu que "não há negociações possíveis" e que vão mesmo avançar em Setembro com a cobrança de 8% de juros de mora. Até porque, diz Cordeiro, "nós não ameaçamos. Quando decidimos cobrar é para avançar".

Definitivamente os socialistas não conseguem entender as particularidades da governação da saúde. Só sai asneira!
Correia de Campos, julgando-se esperto, quebrou o acordo com as Farmácias - Ana Jorge agora pede piedade.»
Carrreega!

Peliteiro,   às  14:34
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Estavam à espera de quê? 

«Quase 500 medicamentos desapareceram temporária ou permanentemente do mercado português em 2010, alguns deles sem terem uma alternativa. As falhas sentem-se em áreas como o cancro, cardiologia ou nas doenças raras.»

O retalho farmacêutico é muito dinâmico, até exporta medicamentos. É o mercado a funcionar. Agora a indústria quer aumentos de preços mas a altura não é lá muito boa. São os sucessos da política do medicamento de Correia de Campos, enfim, a emergir.

Etiquetas: , ,


Peliteiro,   às  07:57
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sucessos das reformas socialistas na saúde 

Despesa com medicamentos dispara e coloca em risco meta orçamental

O mais grave, no entanto, não é o Estado ter gasto, só no 1º semestre do ano, a fortuna de mais de 1,2 mil milhões de euros, ultrapassando largamente o orçamentado - o mais grave é o Ministério da saúde não ter aprendido nada com os erros de Correia de Campos - erros de contabilista mangas de alpaca, como na altura lhe chamei -, que pretendia ver resolvido o descontrolo das comparticipações do Estado aos medicamentos com meras reduções de preços: «Tendo começado a aplicar-se em Junho o pacote dos medicamentos, os efeitos da redução do preço dos medicamentos de marca, a redução voluntária de preços que se verificou em mais de 300 medicamentos e a redução do preço dos medicamentos genéricos só em Julho e Agosto, respectivamente, começam a ter repercussão».

Eu vou repetir, para os senhores do Governo: a redução de preços de medicamentos tem um efeito efémero, de curto de prazo. Rapidamente, senhores mais inteligentes que os do Governo se encarregam de ultrapassar este obstáculo circunstancial. É difícil de entender?

Etiquetas: ,


Peliteiro,   às  00:23
8  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Portugal, país de turismo 

Etiquetas:


Peliteiro,   às  14:12
6  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Ajuste de contas 

Em menos de meia hora, o INEM montou um hospital de campanha no local do acidente.

Ainda há dias colocamos aqui dois textos dando conta das assustadoras ineficácias da assistência médica em emergência. Pois bem, pelo que nos é dado a conhecer até ao momento, a assistência do INEM no acidente do A25 foi impecável. Felicitemos então o INEM!

Há quem diga que a extinção da Brigada de Trânsito da GNR e a diminuição de efectivos pode ligar-se à ocorrência do acidente...

Peliteiro,   às  08:13
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Esgotos para a praia 

Em breve será inaugurada - muito por pressão da blogosfera - a estação de tratamento de águas residuais de Vila do Conde e Póvoa de Varzim acabando com a flagrante aberração de termos duas cidades, que se dizem turísticas, despejando esgotos directamente para as praias.
Entretanto, enquanto a estação não se torna completamente funcional, é ainda possível ver os efeitos da incúria política, assim a modos de despedida, como hoje (clicar para aumentar e vomitar):

Etiquetas:


Peliteiro,   às  22:30
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Reclamação deixada no Centro de Saúde de Melgaço 

sobre a morte de Gonçalo Cavalheiro

Maria Manuela Dias da Silva Guardão Cavalheiro (via Plocking):


Melgaço, 17 de Agosto de 2010


Ex.mos Srs.

Serve a presente reclamação para sensibilizar todos os médicos deste posto de saúde, que diariamente cuidam os pacientes que aqui se dirigem em busca de auxílio. Tudo começa com a ida do Gonçalo ao Posto de Saúde de Melgaço, no dia 30 de Julho de 2010 às 20h00. Entrou febril a queixar-se de cansaço e alguma dor de garganta, ao que lhe foi diagnosticado uma faringite, uma vez que já não tem amígdalas. O médico de serviço, receitou-lhe um anti-inflamatório ( Brufen), um anti-pirético ( Ben-U-Ron) e ainda um antibiótico ( Augmentin-Duo). Ele dirigiu-se à sua casa em Melgaço, onde ficou em repouso e em contacto com a família que estava no Porto, transmitindo que seria um simples resfriado. No dia 01 de Agosto às 11h40 voltou ao posto de saúde por não sentir qualquer melhora no seu estado de saúde e porque lhe haviam aparecido umas manchas no corpo que o preocuparam. Nesta mesma ida à consulta, cujo à observação médica não durou mais de 5 minutos, não lhe sendo tão pouco confirmada a febre (40 graus) nem o cansaço que bem demonstrava, nem outro tipo de exame, como por exemplo auscultação e medição da tensão arterial (medida no Centro Hospitalar de Gaia na 2ª. feira dia 02 de Agosto e que era de 4 /9) e ainda não lhe foi valorizada a informação que ele prestou ao médico dada pelo seu vizinho que o transportou de que aquelas manchas poderiam ter sido provocadas pela febre da carraça e que a autópsia virá certamente elucidar. O Gonçalo era um rapaz atlético, forte, desportista e muito saudável, foi jogador de ténis de alta competição e estava a leccionar Educação Física na Escola de Melgaço. Conhecido por todos por ser um excelente amigo e exemplar professor, trabalhador, dedicado e esforçado, merecia ter sido atendido com mais consideração à segunda vez que se apresenta aos médicos desesperado por ajuda. Acontece que nem a febre lhe tiraram nesta segunda consulta e as tais manchas foram desvalorizadas, tendo sido associadas a uma mera alergia ao antibiótico……só que essa hipótese custou a vida de um homem, de um amigo, de um filho, de um irmão e é na qualidade de mãe e por toda a família que me dirijo aos responsáveis deste posto de saúde, de modo a consciencializar todos os que aqui trabalham para que cumpram as suas funções de forma mais responsável, de modo a evitar que maus diagnósticos possam continuar a provocar o sofrimento desnecessário e até a morte dos cidadãos que pagam e confiam no sistema de sáude. Para além de ser super saudável, o Gonçalo era ainda um cidadão exemplar. Era dador de sangue, bombeiro voluntário e não vejo porquê não repetir, um excelente professor. A nossa indignação não nos trará o Gonçalo de volta, mas tem a força necessária para que seja ouvida e faça reflectir a todos os que estiveram envolvidos com o tratamento deste JOVEM DE 36 ANOS. O Gonçalo deveria ter sido imediatamente encaminhado ao hospital para que lhe fossem feitas análises ao sangue e demais exames. Mas não, foi mandado para casa, onde lentamente adoecia e uma infecção generalizada (Septicemia) tomava silenciosamente conta do seu sistema imunitário.O Pai vem em seu auxílio no dia 1 de Agosto para o levar para o Porto ao hospital. Só que o Gonçalo já estava bastante doente e apesar dos esforços dos médicos ele acabou por falecer no dia 5 de Agosto de 2010 às 12h50, depois de ter sido induzido em coma para se tentar identificar o foco da infecção que o conduziu a tal destino. Se o Gonçalo tivesse sido diagnosticado convenientemente, tratado dignamente, recebido os cuidados indispensáveis à sua saúde, certamente ainda estaria a gozar a vida e a todos nós teria sido poupado o sofrimento, a indignação e o questionamento da incoerência da vida, mas mais e pior do que isso, o questionamento de todo este sistema de saúde falho, indiferente e que em vez de tratar, deixa morrer. Que as pessoas desta vila possam ver os seus direitos de saúde assegurados e não mais sejam tratadas desta forma irresponsável que pode piorar os seus estados de doença e no limite, levá-las à morte e que os pais não sejam enganados à distância (150 KM) como nós fomos, fazendo-nos acreditar tratar-se de um simples estado gripal. Pela saúde, este apelo.

A mãe, em nome de toda a família,


Maria Manuela Dias da Silva Guardão Cavalheiro

Peliteiro,   às  16:29
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Power Balance em genérico 


Usar uma pulserinha Power Balance é bioequivalente a usar uma tabuleta na testa com a inscrição: «sou um trengo!»

Peliteiro,   às  22:09
5  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 22 de agosto de 2010

www.segundaopiniaomedica.pt 

O www.segundaopiniaomedica.pt é fruto da mudança de paradigma - embirro com este termo - da relação do profissional de saúde com o doente na era www. Estranha-se-me. Mas, como diz o outro, habituem-se!

Peliteiro,   às  23:50
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Colírio para meus olhos 



Carrrrreeega Beinfica!

Peliteiro,   às  23:27
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

O regime de Sócrates estoura com tudo 

As abelhas estão a desaparecer do país e ninguém sabe porquê

Peliteiro,   às  14:20
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sábado, 21 de agosto de 2010

Apito encarnado 

Nacional 2 - Benfica 1

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:12
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

O mundo é pequeno 

IPS lança concurso para aparelho fornecido pelo filho do presidente





Peliteiro,   às  18:07
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Pategada pegada 

Nunca se viu na Póvoa de Varzim tanta pategada como este ano! O ambiente tem vindo a decair mas este ano é, de facto, uma ano de colheita excepcional. Turismo de pé descalço que não deixará à cidade muito mais que uns cafés, uns gelados e uns jornais "A Bola" - e muito lixo no chão, e chiclas, e cuspe, muito palavrão e muita algazarra. Muitos ranchos folclóricos, conjuntos musicais andinos e música no Passeio Alegre igualzinha à que passava há trinta anos atrás, Roberto Carlos e o calhambeque pi-pi incluídos. Nem uma rapariga bonita e asseada!
Logo este ano que Macedo Vieira se modernizou e cortou o bigode.

Peliteiro,   às  08:48
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Todos os fogos são fogos postos 



E este Governo nada fez para impedir ou limitar esta calamidade em 5 anos de poder!

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:56
6  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 15 de agosto de 2010

Apito encarnado 

Benfica 1 - Briosa 2

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:23
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Incêndio em Valdosende

Etiquetas:


Peliteiro,   às  19:22
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Mestrado Integrado para Licenciados Pré-Bolonha 

Colegas, estão abertas candidaturas, até 31 de Agosto de 2010, para o Concurso especial de acesso ao Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, com 100 vagas destinadas exclusivamente para Licenciados em Ciências Farmacêutica Pré-Bolonha.

Informações: Regras; Contactos; Documentos necessários; Candidaturas online.

Peliteiro,   às  17:02
6  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Tendencialmente gratuito! 

Peso dos gastos com saúde no cabaz de bens dos portugueses ronda 8%, o maior da Europa. E foi o que mais cresceu nos últimos 14 anos.

Peliteiro,   às  15:00
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Quem nos acode? 

Comentário de José Andrade:

«O texto dá oportunidade a que relate um caso, um pouco quase idêntico (ver anterior «Quem nos acode?»), por mim presenciado, e protagonizado, na auto estrada A17, sentido Sul/Norte, a pouco mais de 1.500 metros da portagem de Mira.
O acidente, em que um dos automóveis envolvidos, tinha um casal, jovem, no interior, ficou atravessado na faixa de rodagem da AE, junto do separador central. Como o incidente foi 200/300 metros à minha frente, eu, e os três outros carros que me antecediam, paramos para prestar socorro. A minha filha, enquanto eu parava, foi logo ligando para o 112, pedindo ajuda. Tínhamos visto um casal paralisado, dentro do carro, e o carro virou um perigoso obstáculo. Obtida a ligação, foi eu que pedi ajuda à operadora, informando do que se passava, dizendo que além de me parecer que o casal estava preso, coisa que depois felizmente vi não sucedera, pelo menos estava em choque, e que o veículo, era um perigoso obstáculo, daí que também pedia a comparência urgente da Policia.
Para espanto meu, a senhora operadora, começou por querer saber a minha identificação, mais o meu numero de telefone, isto apesar de eu saber que o meu numero, que não é confidencial, estava de certeza já visível para ela no ecran do seu monitor. Depois quando disse que estava a cerca de 1.500 metros da Portagem de Mira, no sentido Sul /Norte, a senhora perguntou qual era a autoestrada. Como tinha entrado em Leiria, vindo de Fátima, disse que isso mesmo, e que portanto seria a A8. Resposta pronta da senhora, se é Mira, é a A17. Com esta conversa passaram-se mais de 10 minutos, daí dizer à senhora, que se ela sabia onde eu estava, qual a razão para demorar, ou perder tanto tempo em interrogatórios, até porque entretanto ia ouvindo gritos e travagens a fundo, de arrepiar o mais insensível dos mortais. Depois deste tempo todo, a senhora, com a maior das calmas diz-me, 'o senhor não quer ligar para a concessionária da autoestrada'? Aí, perdi a paciência e disse à senhora que fosse brincar para outro lado. Desliguei, mas entretanto, minha filha pelo seu telemóvel, voltou a ligar,e a pedir ajuda. Se a 1ª. foi o que foi, porque era hora de jantar, isto ocorreu por volta das 20h30, a segunda operadora ainda foi pior. Perante a impotência, pedi calma à minha filha, e pedi também que através do serviço de apoio da TMN obtivesse o número da Policia e dos Bombeiros mais próximos. Entretanto saí para prestar ajuda. Consegui tirar o casal do carro e instala-los longe dali. Foi colocar o triângulo a cerca de 100 metros, no eixo da via, avisando assim, com tempo e espaço, os Frângios que passando a via Verde, aproveitavam a recta para ganharem velocidades muito perto dos 200km.
O tempo ia passando, e eu, minha filha e os outros condutores que tinham connosco parado, fomos insistindo, tratando entretanto o condutor que tinha dado o toque, e que estava em estado de choque.

Resumindo, passados mais de 40 minutos, o inevitável sucedeu. Apesar de eu, prevendo, ter corrido ao longo da faixa de rodagem, assinalando com gestos o obstáculo, um Frângio, com uma carrinha nova, moderna, em velocidade que muito próxima dos 180/200Kms, rodando pela esquerda, nem deu pelo triângulo, bateu no carro acidentado, que fez de rampa, dentro três voltas, e não desfez o meu carro por milagre. Resultado. Mais 4 feridos, graves, e um monte de sucata a barrar a estrada. Do 112, nem sinal. A GNR, só pareceu quase 50 minutos depois, vinda de Aveiro, por intercepção do marido de uma senhora, médica, que dali pediu para casa ajuda.

Enfim, para que serve o INEM? O INEM, a Liga dos Bombeiros, e outras coisa que tais? Será que ainda existem dúvidas de que as 'feras' no 'circo' do que dizem ser a governação do país, não passam de 'perigosos animais de estimação'? É claro que ficando cada vez mais cara a ração que os sustenta.
»

Etiquetas:


Peliteiro,   às  14:57
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

O Pirata-Mor 

Comentário do Pedro:

«É a última do Pirata-Mor Chefe da Ordem dos Comerciantes de Diagnósticos Portugueses, vulgarmente designada de Ordem dos Médicos, no Boletim Infarmed notícias nº35. Só para amostra ..."Fica-nos a dúvida se o enorme interesse da ANF na sua implementação não pressuporá, por óbvias justificações logísticas, o direito dos comerciantes de medicamentos a substituírem as prescrições médicas por produtos para eles mais apelativos economicamente."......
Ora bem só para começar. Mesmo que eu opte por produtos económicamente mais vantajosos, vulgo (5 +5 de bónus ), vou vender 10 na receitazinha do meu querido utente, logo mais 5 de ivazito a 6% mais o seu valor a contar para a margenzita, logo mais 42% de Irszito, que chatice usar os tais produtozitos que o Infarmed rigorasamente aprova. É substancialmente diferente da famosa aventurazita capitaneada pelo Chefe -Mor dos comerciantes de diagnósticos, que certamente passaram recibozito da viagem para o tal Ivazito e eIrsszito. Como Chefe-Mor do tal barco dos piratas também na viagemzita a Espanha não se esqueceu de apresentar a conta em duplicado.
Em jeito de conclusão, este Chefe-Mor dos Piratas é um poço de virtudes, nomeadamente fiscais. As tais de que prejurativamnete acusa os Farmacêuticos.
»

Etiquetas:


Peliteiro,   às  14:44
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Póvoa e Gomorra 

Se o PS é contra práticas sexuais na praia de naturistas da Estela porque «ouvimos dizer que há» e avisando que «a população pode optar pela violência», o PSD imediatamente replica, através da «Junta de Freguesia da Estela e da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim mostrando-se desfavorável à legalização de práticas naturistas nos areais da Estela».

Um concelho puro e puritano, que nunca aparece nos anúncios relax do JN e em que os senhores da Junta e da Câmara se despem somente no escuro do quarto onde copulam respeitosamente com as esposas legítimas, de quem nunca se divorciaram e a quem nunca traíram - tudo gente exemplar! Um concelho I didn't inhale...
Dominus vobiscum.

as mais belas acompanhantes de luxo putas na Póvoa de Varzim

Peliteiro,   às  00:14
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Imagens chocantes de incêndios 

.
.
.
.
.
.
.









Etiquetas:


Peliteiro,   às  00:17
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Quem nos acode? 

Margarida Corrêa de Aguiar, no Quarta República:

Foi no Sábado à tarde, no centro de Lisboa. Acabo de estacionar o meu carro a meia dúzia de passos do cruzamento onde dois carros, um deles a grande velocidade colide com o outro que vinha em sentido contrário. Dá duas voltas pelo ar e vai enfaixar-se contra um poste de semáforo que lhe travou o caminho. Corro, com o coração aos pulos, para ver se as pessoas estão bem e se precisam de ajuda. O que vejo pela minha frente é um cenário de destruição, um homem e um miúdo (vim posteriormente a saber tratar-se de pai e filho) imobilizados, entalados no interior do carro, o homem em situação gravíssima e a criança mal, em estado de choque, aos gritos "Papá, Papá, não morras!".
Ligo imediatamente para o 112 - Número Nacional de Emergência - e sou atendida por um operador que encaminha supostamente a chamada para outro operador. Sou, então, atendida por um gravador, que, alternadamente em português e inglês, me diz algo do género aguarde, que logo que possível a sua chamada será atendida. A mensagem repetiu-se várias vezes, mas nada. Desliguei, fiquei indignada e muito preocupada.
Entretanto, apareceram vários polícias que estavam a fazer guarda a um edifício público à esquina do cruzamento em que se deu o acidente. Perguntei-lhes se tinham chamado o 112, acenaram que sim. Estavam ao telemóvel. Os minutos iam correndo e a situação das vítimas, em especial o homem, que não me atrevo a descrever, aparentava agravar-se. Passaram-se 10 minutos e nada. Volto a ligar o 112. Sou atendida pela mesma pessoa a quem explico o acidente, pedindo-lhe que não me voltasse a passar um gravador. Falei, então, com alguém a quem expliquei a situação mais detalhadamente. A resposta que obtive foi nem mais nem menos, temos muitos pedidos, têm que esperar. Não queria acreditar no que acabara de ouvir. É uma resposta que um 112 nunca pode dar. Pode dar outras, mas esta não.
De entre as pessoas que se juntaram no cruzamento estava um médico francês, dentista – em férias - que deu as primeiras orientações sobre o que não se devia fazer, pois já tinham passado uns largos 10 a 15 minutos e algumas pessoas lembraram-se de trazer gelo e água para ajudar as vítimas. Como ninguém falava francês servi de interlocutora. O médico explicou-me que era essencial manter, se possível, as vítimas a falar ou, não sendo capazes, obrigá-las a fixar a atenção a sinais ou palavras em seu redor, assim como era fundamental pedir-lhes que fossem mexendo uma ou mais partes do corpo, os dedos da mão, um pé, qualquer parte do corpo. Mantive as vítimas atentas à conversa que fui tentando fazer. Foi uma eternidade. O médico francês estava perplexo com a demora de socorro e estava muito preocupado porque os minutos faziam toda a diferença. Disse-me que em França a lei impõe que a emergência nas cidades chegue ao local em menos de 5 minutos.
Quando o INEM chegou ao local já tinham voado, à vontade, 20 minutos. E não bastando a falta de rapidez de socorro, ainda mais esta. Houve necessidade de desencarcerar as vítimas. Os bombeiros levaram, em cima dos 20 minutos, mais de meia hora a chegar, fora o tempo necessário para fazerem o trabalho. Esta é a história de um acidente grave envolvendo duas pessoas a precisarem de ajuda, que foram assistidas 20 minutos após a primeira tentativa de pedido de socorro e finalmente retiradas do carro e transportadas para o hospital depois de um calvário de esperas e demoras que se saldou em mais de uma hora.
E que dizer das duas outras pessoas que seguiam no outro carro, a quem fisicamente nada aconteceu, mas que estavam em estado de choque. Uma delas tremia que nem varas verdes. Não dizia coisa com coisa. Apoio psicológico? Nem vê-lo.
Assim vai a capacidade de resposta do INEM (ou a falta dela) e a sua eficiente organização (ou desorganização). Assim são tratadas as pessoas que precisam de ser socorridas com rapidez e segurança nos momentos de maior aflição, em que a vida pode estar por um fio. Estes momentos não escolhem dias e horas, nem fins-de-semana, nem férias e não se compadecem com a maior ou menor falta de recursos e a sua deficiente organização, nem tão pouco com as abordagens “economicistas” que agora estão na moda. Uma resposta pronta não pode ser uma lotaria.
A ver por este caso e por muitos outros que vão sendo relatados em círculos de pessoas amigas e na comunicação social o pronto socorro do INEM não vai bem...

Peliteiro,   às  00:11
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O PS não sabe nudar, iô! 

PS contra práticas sexuais na praia de naturistas da Estela

É o conservadorismo a tomar conta do partido das causas fracturantes, ou a caça aos votos a obrigar a genuflexões moralistas perigosas: «ouvimos dizer que há»; «a população pode optar pela violência».


Laetitia Casta

Peliteiro,   às  14:20
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Quando o doente diz ai, a clínica diz dai * 

Três doentes cegaram. Um mantém prognóstico reservado.
Há várias clínicas a funcionar sem licenciamento, como acontecia com a I-QMed

Muitas perguntas podiam ser feitas sobre este trágico assunto, mas apenas quero aqui deixar uma questão:
Como é possível que em Portugal não haja uma única Farmácia sem licença mas exista um número indeterminado de Clínicas Médicas sem licenciamento?


* Provérbio adaptado aos tempos modernos.

Peliteiro,   às  22:31
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 8 de agosto de 2010

O portuga 

O meu filho mais novo, o Nuninho, com 10 anos, está em Londres, num curso de Inglês.
Na primeira semana estourou todo o dinheiro que levava!
Telefonou hoje dizendo que já pediu "algum" a um Alemão, a um Francês e a um Dinamarquês.
Um português moderno, sem dúvida. Ainda chega a Ministro das Finanças de Portugal!

Peliteiro,   às  22:23
10  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Como transformar um erro clamoroso numa benesse maravilhosa 

Vacina da gripe sazonal será gratuita até 2012 para grupos de risco.

Vejamos como a propaganda socialista consegue transformar um erro clamoroso numa benesse maravilhosa: o ministério da saúde compra uma quantidade de vacinas para a gripe dos porcos que se veio a revelar largamente excessivo, compra sem qualquer salvaguarda contratual, às cegas, como nenhuma entidade privada faria; agora, aflito, sem poder negocial, "negoceia" vacinas para a gripe sazonal que dão para 3 anos e, numa operação de cosmética fantástica, revela a façanha como o apogeu do Estado social, da gratuitidade da saúde e da caridadezinha.

A verdade é esta, em letras miudinhas na comunicação social:
«Os 6 milhões de vacinas revelaram-se excessivos e, por isso, este ano entrámos em negociação com a empresa para conseguir optimizar o investimento realizado.
2 milhões de vacinas da gripe A foram assim “alvo” de negociação. 1 milhão foi substituído pelas 330 mil unidades da vacina trivalente, que serão recebidas em 3 anos consecutivos (990 mil unidades ao todo). O outro 1 milhão ainda se encontra em negociação.»

Três notas finais:
1 - Como estará o também "excessivo" stock de Tamiflu comprado por Correia de Campos em 2005? 2,5 milhões de doses a 27,5(?) euros! Já expirou o prazo de validade? Quanto custou ao país? Porque não se fala disto?
2 - O que dirá a briosa Autoridade da Concorrência deste negócio para 3 anos - sem concurso! - com a GlaxoSmithKline?
3 - Ana Jorge, Ministra da Saúde, no papel a que se prestou hoje ao divulgar a sua caridadezinha salazarenta não vos faz lembrar muito a senhora desta música?

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:46
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Madeira: médicos impedidos de receitar pela marca. 

Avança a prescrição de medicamentos por princípio activo.
Região autónoma aprovou lei que a torna pioneira no país.

Enfim, alguém com coragem!
Uma medida inscrita no XVII e XVIII programas de Governo, contemplada "com a maior urgência" - em Maio de 2006! - no Compromisso com a saúde e de vantagens óbvias para a redução da despesa com medicamentos a sério, nunca foi implementada em Portugal por, no meu entender, uma única e simples razão: o Governo e o aparelho do Estado estão capturados pelos interesses, rendidos aos lóbis, dominados por forças obscuras.
A ser verdade a concretização desta medida anunciada na Madeira, muitas forças tentarão boicotar o seu mais que provável sucesso. A Madeira funcionará como tubo de ensaio nesta matéria e havendo bons resultados - como estou certo que haverá, desde que se punam os inevitáveis prevaricadores - mais insustentável se torna adiar uma medida tão obviamente vantajosa para o país.

Peliteiro,   às  18:25
8  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Um país de turismo 

Como é possível aceitar que um turista alojado num hotel de 500€ por noite vá para o corredor de um hospital ou de uma enfermaria? - Alguém tem uma boa resposta? Máfia ou mofo?

Peliteiro,   às  10:51
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Quem acredita em governantes? 

«O Ministério da Saúde acordou com os laboratórios uma redução de  5% no preço das análises clínicas, bem como a manutenção dos valores até 2012

Sinceramente já não sei o que diga a estas medidas circunstanciais e erráticas a que o Ministério da Saúde nos tem habituado, já não sei o que diga a anúncios de poupanças futuras que depois nunca se concretizam, nem entendo como se determinam poupanças actuando pelo lado dos laboratórios, os prestadores, e não pelo lado dos clínicos, os prescritores decisores.
Apenas uma observação no que respeita à promessa do Governo de manutenção dos preços até 2012, atitude louvável e importante como factor de estabilidade e imprescindível ao mínimo planeamento de um laboratório, mas que se afigura como uma promessa decididamente vã, por duas ordens de razão: uma, nunca se pode confiar em políticos, muito menos em governantes, mitómanos incuráveis; duas, num cenário de grave crise, em que não há dinheiro para mandar cantar um cego, como pode o Estado garantir pagar o que quer que seja?

Peliteiro,   às  14:51
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.