<$BlogRSDUrl$> Impressões de um Boticário de Província
lTradutor Translator
Amanita muscaria

Impressões de um Boticário de Província

Desde 2003


sábado, 31 de dezembro de 2005




Um Bom Ano


Jennifer Lopez Jennifer Lopez Gisele Bundchen
Janeiro, Fevereiro e Março.



Gisele Bundchen Guinevere Van Seenus Guinevere Van Seenus
Abril, Maio e Junho



Kate Moss Kate Moss Karen Elson
Julho, Agosto e Setembro



Karen ElsonNatalia VodianovaNatalia Vodianova
Outubro, Novembro e Dezembro



Bom 2006



Etiquetas:


Peliteiro,   às  00:00
13  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 30 de dezembro de 2005

Um contra todos, todos contra um 

Sejamos verdadeiros, façamos a pergunta tal como ela é:






Em quem votará nas Presidenciais?
Em Aníbal Cavaco Silva
Num dos outros candidatos


  

Free polls from Pollhost.com


Peliteiro,   às  00:39
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Sempre achei esta moda dos desportos de neve meio amaricada...

Peliteiro,   às  00:31
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

SA / EPE 

Cada ministro cada sentença. Mais uma experiência: os Hospitais SA são agora transformados em Hospitais EPE. Mudam as moscas, o lodo é o mesmo.
Os doentes não notarão a diferença, os cofres do Estado também não. Enfim, engana o menino e papa-lhe o pão.

Peliteiro,   às  00:16
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2005

Nascido para matar 

O fime de Kubrick, a passar no AXN, faz-me sempre lembrar os meus tempos de tropa, na Cavalaria. Não que eu estivesse na guerra, ou sequer fosse um bravo e garboso soldado. Mas a tropa, por muito que se deteste, por muito que nos tentemos abstrair, marca.

Peliteiro,   às  23:53
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

1,5% 

A proposta de aumento de 1,5% para a função pública nem é boa nem é má. Explicando melhor, para uns é péssima, para outros é óptima. Ainda melhor, no universo dos funcionários públicos há quem seja muito mal pago e há os que têm produtividade negativa (nem sei se existe este conceito, pelo menos com este nome, mas há muitos funcionários que mesmo com vencimento seriam mais úteis sem fazer nada, em casa, sem ocupar um lugar de trabalho, sem gastarem telefone, esferográfica BIC, sem entupirem o trânsito e sem outras despesas associadas).

Enquanto que as progressões na carreira e os aumentos forem "a eito" a Função Pública será como todos sabem que é.

O tratamento dado pelos Governantes aos Funcionários Públicos tem sido, muitas vezes, indigno. Muitos deles não têm alternativa, infelizmente, aguentam porque têm que aguentar. Outros são indignos, aguentam porque sabem que merecem todas as indignidades a que os submetem.

Eu já fui Funcionário Público, tinha um emprego jeitoso, era técnico superior de saúde, analista clínico, no Hospital de Guimarães. Saía às 14 horas, fazia umas urgências calmas, umas horas extraordinárias e uns biscates por fora. Um dia perguntei a mim mesmo, tinha menos de 30 anos, e daqui a 10 anos como vai ser? E daqui a 30? Vou correr mundo, adeus! Se calhar fiz mal, mas pelo menos não me sinto um parasita que é como os Funcionários Públicos se sentem ou pelo menos os tentam fazer sentir com aumentos "a eito" e chorados.

Peliteiro,   às  23:22
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Memória de Santa Maria 

«Tinha estado internado em Santa Maria em 1972. Agora, muitos anos depois, houve imensas coisas que mudaram, e eu já mal me lembro do que então se passou. Mas há curiosamente um ponto comum. Os corredores continuam a ter relógios que estão todos parados en horas diferentes. O efeito é surreal. Não seria possível tirá-los?»
EPC no Público

Peliteiro,   às  22:56
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Força Gilinho 



Tal como no ano passado, venho desejar a melhor das sortes no Lisboa - Dakar ao Paulo "Gilinho" Marques, rapaz do meu tempo de liceu que não se lembrará de mim mas cuja carreira tenho acompanhado com interesse.

Força Gilinho, desta vez é que ganhamos!

Peliteiro,   às  22:54
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 27 de dezembro de 2005

Litoral e Interior 

Enquanto vagueava pela eBay espanhola, procurando pechinchas, ia ouvindo uns eruditos comentadores na SIC notícias, falando sobre as Presidenciais. Confesso que, embora tendo um candidato bem definido, não é um tema que me apaixone especialmente - preferia um referendo para a eliminação da figura do Presidente da República. Dizia eu que ouvindo os ditos comentadores, um deles, personalidade erudita de certeza, sustenta a sua argumentação com as diferenças entre o Litoral e o Interior.

Em Portugal não há, ou pelo menos não deveria haver, Interior! A 200 Km da costa é Interior? Estou perfeitamente convencido que conseguiria vender uma casa "perto" da praia em Vila Real a um Moscovita. Interior é apenas uma capa para justificar o atraso de uma grande parte do país.

Peliteiro,   às  23:53
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Golpe constitucional 

Fim do dia, rodo a chave de ignição e o rádio faz ouvir uma voz, grave, afirmando: "... um golpe intitucional".
Aumento o som e tento centrar-me na supostamente importante notícia cujo relato apanhei já a meio. Rapidamente me apercebi do assunto em causa; tinha lido pela manhã as gordas do JN e logo relacionei o drama do golpe constitucional com a "bicada" do Cavaco, na esteira da "há vida para além do défice".
O rádio proseguiu com a lenga-lenga noticiosa e logo me desconcentrei com a aventura da condução, os buracos na estrada, a sinalização caótica, os azelhas, o dia de amanhã, os pendentes e a fome que começava a grunhir.
"É grave, é muito grave, tão grave que nem comento", reconheço o rei Soares e, de novo, aumento o volume, o que se passará agora? Era outra vez a intromissão intolerável na governação.
Coço o cocuruto, encolho os ombros e mudo de estação. Eu e mais de 50% dos votantes nas Presidenciais. Podiam arranjar umas polémicas mais sumarentas.

Peliteiro,   às  23:49
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2005

Um país de ricos 

Portugal pode não ser um país rico, mas é um país de ricos. Sexta-feira passada, durante o dia, já pouco trânsito se via nas ruas, excepto nos acessos a zonas comerciais; hoje nem isso, estradas livres - o país parou de quinta a terça. Se não há feriados, fazem-se feriados; era o que faltava Natal sem feriados nem pontes.

*

Passeando na www, outro indicador da riqueza do país, na APES: Equipamentos de Hemodiálise

(Fonte: OECD Health Data 2003)

Peliteiro,   às  22:33
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 


Peliteiro,   às  13:41
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 25 de dezembro de 2005

Feliz Natal ou Boas Festas? 

Feliz Natal ou Boas Festas? Natal como festa religiosa ou festa pagã? Questão simples mas gerando controvérsia na Europa, na América e um pouco por todo o mundo. Sinais dos tempos - maus sinais!

Eu digo Bom Natal mas respondo igualmente bem a quem me dirige umas Boas Festas. De onde vem a intolerância, dos cristãos ou dos laicos? Julgo que dos parvos.

O nosso futuro Presidente também diz Bom Natal. Porque não haveria de dizer?



Peliteiro,   às  23:39
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2005

Feliz Natal e um bom ano novo 

S. Francisco de Assis e Santa Clara Adorando o Menino Jesus; Josefa de Óbidos (1630 - 1684)


Os próximos dias, naturalmente, não são dias de grandes blogadas, de modo que antecipo os votos de boas festas:

Um feliz Natal e um bom ano novo é o que desejo a todos os amigos que aqui me visitam


... e me aturam. Porque este não é um blogue laico, edito uma linda pintura portuguesa do séc. XVII, alusiva ao melhor do Natal, tentando compensar as figurinhas pagãs com que enfentei o frontispício do pasquim.

Por pensar em paganismo e na comercialização da quadra Natalícia, e porque isto de aqui virem rir-se das trenguices que vou escrevendo durante um ano inteiro, sem pagar nada, já não se usa, não vos ficava nada mal fazerem uma "vaquinha" e oferecerem-me uma prendazita...

Talvez um Rolex. Sim pode ser. Melhor, dois Patek Philippe, tem que ser dois, já que nunca são verdadeiramente nossos e ficariam de herança para cada um dos meus filhos.
Obrigado.

Peliteiro,   às  23:49
7  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Incentivos máximos à Autoeuropa 

É cómodo receber no país grandes empresas que contribuam significativamente para o crescimento do PIB, das exportações e do emprego. Compreende-se que os governos procurem captar o investimento de grandes empresas e assim o têm feito nos últimos tempos, oferecendo benefícios de vária ordem. Não está errado.
O que está errado é ignorar a contribuição das pequenas e médias empresas para a riqueza da nação. A estas não lhes são dados grandes incentivos. E sem uma malha diversificada de empresas de média dimensão não há desenvolvimento; há dependência.

Peliteiro,   às  22:21
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 20 de dezembro de 2005

Portugueses compraram mais 73,2% de genéricos este ano 

Os portugueses compraram 17,5 milhões de embalagens de genéricos nos primeiros 11 meses deste ano, o que representa um crescimento de 73,2 por cento na quantidade vendida daqueles medicamentos em relação ao período homólogo de 2004.


E qual foi a classe profissional que mais defendeu o uso de medicamentos genéricos?

Na altura em que Luís Filipe Pereira iniciou a "campanha" de promoção de medicamentos genéricos muitos diziam que haveria mortes*, que não havia "confiança", que os doentes seriam prejudicados... O que dizem agora os dados da farmacovigilância?

Mesmo na blogosfera, recordo, houve acesas discussões, ali por meados de 2003, com o Médico explicador arreliado e o Besugo a oferecer-me bengaladas....

* Como ficou o caso propofol no Algarve? Não foi do genérico, mas a culpa morreu solteira de certeza...

Peliteiro,   às  23:52
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Sócrates Melo 

Ouvi, na TSF, enquanto conduzia, fragmentos do debate parlamentar, quando Nuno Melo interpelava José Sócrates. Nuno Melo é um rapaz aqui de Famalicão, palavroso, espertalhaço, truculento e populista. Sócrates está exactamente ao mesmo nível.
Uma troca de palavras edificante, digna de constar nos anais do parlamentarismo Europeu...
Não há políticos com "categoria". Moçarada.


Peliteiro,   às  23:43
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Soares Cavaco 

Não pude ver o debate. Diz o meu candidato que perdi pouco, que nem foi um debate, antes uma entrevista por 3 pessoas, uma deselegância. Como diz o povo, isto está visto.

Recomendo estas páginas para avaliar melhor: www.mariosoares.com; www.cavacosilva.com.

Peliteiro,   às  23:38
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

Economês 

No fim de semana jantei com uns amigos, colegas de curso, na FEP, da minha mulher. Jantámos no restaurante de um deles, o Degusto, em Matosinhos, excelente por sinal, com uma carta de vinhos soberba. Na mesa eram todos economistas, menos eu e as criancinhas.

Fatalmente a conversa resvalou para os temas económicos - é sempre assim, não adianta, jantares com colegas de curso, por mais que se evite, fogem sempre para o trabalho - e lá fui entendendo todos os termos de economês - pior os anglicismos, claro - até falhar o primeiro.

- Para o caril de gambas prefiro um verde de fermentação maloláctica acentuada...
- !
- Engraçado como a Marta tem um fenótipo tão aproximado ao do primo.
- !

Dois a um!


Peliteiro,   às  22:59
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Páginas Amarelas 


As listas telefónicas impressas em papel deveriam acabar, ou pelo menos, deveriam ser entregues apenas a quem as pedisse.

Senão são uma fonte de lixo, quanto muito bom combustível para a lareira. Moro num prédio quase vazio durante a maior parte do ano e as páginas amarelas são depositadas na entrada, como se fosse publicidade não solicitada. Já ninguém usa aquilo.

Talvez a redução de custos pela eliminação das listas contribuísse para o fim da imoral taxa fixa da PT ou da tarifa do 118. E quantas árvores se poupariam?

Peliteiro,   às  22:47
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Inverno? Dezembro? Natal? 

Com o aquecimento global e o estado em que está o Estado, Portugal não seguirá o modelo da Califórnia ou da Florida; talvez o de Cuba...


Peliteiro,   às  00:09
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 18 de dezembro de 2005

O que é feito de... 

O que é feito de Narciso de Miranda? O Homem que dizia que «A Exponor foi uma grande conquista de Matosinhos e dou a garantia absoluta de que vai continuar em Matosinhos» sempre estará a trabalhar na AEP, precisamente, no projecto de deslocação da Exponor para a Feira?

Peliteiro,   às  23:51
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Política à Portuguesa 

Desde que o Expresso se massificou alguns gostam de dizer que já não são leitores do jornal e, nos últimos tempos, alguns gostam de escarnecer do criticar o trabalho do Arq.º José António Saraiva.
Eu, sou leitor assíduo há mais de vinte anos. E gosto - ou gostava porque a última foi a deste sábado - gosto muito da "Política à Portuguesa". Uma escrita simples, desafectada, sem medo de errar, mas de grande honestidade. Vou ter saudades.

Peliteiro,   às  23:49
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 




Planeando as férias de Inverno...
Realmente o Brasil tem um potencial turístico imenso, inigualável não fosse a insegurança. Vejam aqui o Txai resort, na praia de Itacarezinho.

Peliteiro,   às  23:39
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2005

Animais 


















Na sociedade actual a relação dos humanos com os animais assume contornos que me parecem cada vez mais deformados.
Gosto de animais, sou contra tratamentos cruéis a animais, mas espanto-me com determinados comportamentos.
É o caso daquilo que retratam as duas fotografias abaixo; a primeira é uma manifestação da PETA em protesto contra o abate de animais para alimentação; a segunda é um implante ortodôntico na tartaruga Hermie com o objectivo de alinhar a sua dentadura.
Ambas me parecem um insulto a todos os seres humanos que vivem em miséria e morrem de fome.


Aproveito para recordar uma das minhas micro-causas preferidas: Não ao esterco do cão sem açaimo na rua! Talvez construa um manifesto online...

foto de http://tambemexisto.blogspot.com

Peliteiro,   às  22:02
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Time - As melhores fotos de 2005 

A Time está a promover a melhor foto do ano de 2005. Infelizmente são todas boas fotografias relativas a maus momentos. Votei nesta:



Peliteiro,   às  14:07
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2005

Soares - Alegre 

Deve ser difícil ser socialista e decidir em quem votar nas próximas presidenciais. Alegre e Soares são a face da mesma moeda; não vislumbro grandes diferenças, mesmo no ponto máximo de um esforço hercúleo para demonstrar vivacidade, como aconteceu no debate de hoje.

Nestas eleições o PS está a imolar duas velhas figuras, importantes na sua época, com certeza, mas completamente desligados do mundo de hoje.

Para além desta luta fraticida, esta campanha dos socialistas demonstra a hipocrisia que campeia no PS - bem sei que o PS alberga o pior da sociedade Portuguesa; a melhor selecção de escroques de Portugal está lá, no PS - como se pode observar quando elementos da equipa eleitoral de Soares, depois de colar uns cartazes ou acompanhar o Mário pelas ruas da cidade, confessam, baixinho, ao ouvido, que participam nas acções eleitorais de Mário Soares mas, lá no segredo das urnas, votarão em Manuel Alegre.

Peliteiro,   às  23:17
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Internet e medicamentos falsos 

No El Pais:
Internet se confirma como el canal principal a la hora de adquirir fármacos falsificados, según ha detectado el Observatorio de Medicamentos de Abuso del Colegio Oficial de Farmacéuticos de Barcelona (COFB).
De hecho, según la última clasificación de la OMS en cuanto a fármacos falsos, el 21 por ciento tiene menos dosificación de la que debiera, el 24 por ciento es de mala calidad y el 43 por ciento carece del principio activo.
Rafael Borrás, director del citado Observatorio, considera que las acciones globales para luchar contra estos productos deberían pasar por establecer sanciones equiparables a las de la venta de drogas ilegales y por un control aduanero estricto.


Em Portugal, a AdC propõe a venda de medicamentos pela Internet...

Peliteiro,   às  23:04
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

A palavra aos leitores:

Em defesa da Farmácia Independente e dos Farmacêuticos,

As Farmácias Portuguesas e os Farmacêuticos decididamente têm uma má imprensa.

Ao folhear as notícias nos últimos meses um observador desatento dir-se-ía que a ANF é uma tenebrosa e poderosa Organização que é detentora da propriedade da quase totalidade ca 2800 Farmácias em Portugal, cujo único objectivo é através de manutenção de uma posição monopolista e cartelizada defraudar e capturar o estado através da cobrança indevida de juros, e defraudar os consumidores e a Sociedade através de margens absurdas em relação à qualidade do Serviço que presta.

Os farmacêuticos o Dr João... a Dra Maria... a Dra Matilde que os Portugueses conhecem lá do bairro abertos e disponíveis para lhe prestarem uma informação gratuita sobre uma unha encravada, a falta de apetite do neto, a ferida no pé do diabético, que troca a seringa ao toxicodependente ou discretamente lhe fornece a dose de metadona, ou ainda lhe dispensa as tiras de reagentes de controlo de diabetes de forma gratuita abdicando da sua margem... de acordo com alguma informação que transparece tem de facto uma segunda face perversa... São cidadãos acéfalos às ordens dessa organização corporativa nefasta para a Sociedade e Para Portugal que é a ANF que nas palavras do nosso ministro da Saúde ?capturou os Legítimos interesse do estado e dos consumidores portugueses?

Estão todos bem de vida... não porque tenham as suas farmácias abertas entre 60 a 65 horas por semana... prestem um bom serviço à população.... ou sejam pequenos empresários minimamente instruídos... actualizados sob o ponto de vista da sua formação profissional... mas sim porque a sua margem é brutal nas aspirinas nas vitaminas sais minerais e outros que tais...

Como Farmacêutico, empresário e cumpridor das minhas obrigações perante a Sociedade gostaria de frisar o meu desencanto perante a desvalorização do nosso esforço em fornecer um bom serviço aos meus clientes à sociedade e a forma como alguns opinadores com acesso aos meios de comunicação social, nos tratam primeiro como se fossemos sócios acéfalos dessa organização tenebrosa, que nos espolia a nós e aos portugueses, chamada ANF.

Gostaria portanto de que manifestar a minha indignação por ser considerado mafioso, sócio contra a minha vontade da tenebrosa ANF, e dizer que como cidadão ter a consciência tranquila do serviço que presto aos meus clientes, nos enquadramento legal quaisquer que quiserem impor.

Sou sócio da ANF de livre expontânea vontade, e a cota variável que pago à ANF, pago-a de livre e expontânea vontade, não porque a ANF cobre aquilo que me é devido pelo Estado, mas sim porque obtenho da ANF um conjunto significativo de serviços com valôr superior aquilo que pago. (Consultores jurídicos, seguros, informática, especialistas em toda as áreas da nossa actuação profissional ; Saliento o facto da normalização de procedimentos junto a fornecedores me permitir poupanças muito significativas nos custos destes serviços; Telecomunicações, seguros, informática, recebimento de créditos de entidades dispersas, acionamento judicial dos caloteiros, mesmo que seja o próprio estado,(O alberto João demorou 2 anos mas pagou com juros de mora legais...) Comissões e Serviços Bancários, acesso ao crédito em condições mais favoráveis. Etc... Etc...

Se qualquer motivo por qual seja o motivo quiserem mudar, o sistema de Actividade Farmacêutica; por acharem que é melhor ou mas por favor não me insultem...

Saberemos viver quaisquer que venha ser o cenário mesmo que tais medidas venham a destruir tudo o que foi construído com tanto esforço dedicação e carinho... Todavia antes de passar do grau de farmacêutico idealista para farmacêutico cínico... permitam-me vangloriar-me do valor acrescentado, sempre que possível quantificá-lo, que a nossa actividade cartelizada tem produzido em prol da Sociedade e

1º Sou Farmacêutico por opção desde o inicio da minha formação universitária, abracei a minha profissão nos múltiplos aspectos que envolvem o medicamento dos conceitos aos consumidores, detenho uma carteira profissional que para ser revalidada obriga a formação contínua constante, paga do meu bolso, sob pena de caducar.

Como o acesso á propriedade e exercício da propriedade se encontra devidamente regulamentado, à semelhança do que acontece em Espanha, Franca, Itália, Alemanha que cumpri com muito esforço todas etapas para ser um Farmacêutico Independente com a minha Oficina de Farmácia, onde exerço no modelo que me foi imposto... como sendo o modelo que melhor defende os interesses da saúde pública...do país e dos utentes... e dos consumidores...

Ao dizer isto não quero dizer que como seres inteligentes e bem preparados para trabalhar em qualquer cenário naquela em que é a minha profissão... medicamentos, conceitos, preparação e serviços associados à dispensa dos mesmos de uma forma racional.

Todos os estudos com indicadores objectivos demonstram a justeza do nosso posicionamento no enquadramento que nos foi imposto, e no qual desenvolvemos a nossa actividade...

O nosso sector é transparente e cumpridor como poucos na sociedade Portuguesa, as Sabemos o que recebemos da Sociedade e o que damos à Sociedade, como Profissionais de Saúde e Como pequenos empresários com dedicação exclusivamente ligados à sua actividade profissional por que por imposição legal, não podem mudar de sítio onde estão instalados, não se podem fundir ou consolidar com outras farmácias...

Não podemos aceitar ser tratados sob o ponto de vista social e empresarial como uma "espécie de patos bravos acéfalos da sociedade", micro-empresas sem escrúpulos cartelelizadas que impedem o acesso a outros players no mercado dos medicamentos, Que por falta de concorrência defraudam os consumidores e por obra de um acordo ?sinistro de pagamento dos Créditos negociado de má fé perante a tutela espoliam o conjunto dos contribuintes de Juros altíssimos perante a batuta dessa organização sinistra que é a ANF

A qualidade do serviço que prestamos é atestada pelos mais de 300 000 portugueses que diariamente recorrem aos nossos serviços.
A cada produto que dispensamos ou não (sim por vezes recusamos ou desaconselhamos os nossos clientes a adquirir produtos que em consciência achamos não precisam) tentamos agregar valor.

O valor é por vezes imaterial mas pode ser quantificado quer em benefício da Farmácia e dos Seus Profissionais sobre a forma de confiança e fidelização de Clientes, quer perante a sociedade por poupanças indirectas de doenças e morbilidade, quer pela colocação da sociedade de forma gratuita Profissionais e infra-estruturas privadas neste caso as Farmácias privadas e independentes, dispersas de forma uniforme e geográficamente dispersas por todo o país.

Graças à organização sedimentada no investimento estratégico sustentado e de solidariedade ao longo dos últimos 20 anos é hoje possível a uma Farmácia na Ilha do Pico ou no Centro Comercial de uma grande cidade, oferecer a mesma qualidade de serviço ao mesmo custo à população que serve.

Este esforço tão frequentemente vilipendiado, não passa todavia despercebido ao grosso da população que recorre aos nossos serviços, com efeito um inquérito realizado pela revista Selecções a nível europeu http://www.rdtrustedbrands.com/results sobre as profissões mais confiáveis em Portugal colocava os Farmacêuticos em 3ª Lugar com 88% de aprovação logo a seguir aos Bombeiros e Pilotos com 92%, curiosamente os jornalistas aparecem 9º lugar com 33% e os políticos em ultimo lugar com 5% de aprovação. No sector da Saúde os Farmacêuticos são os profissionais mais confiáveis seguidos pelos enfermeiros e médicos.


Porque será tudo isto?

# por Eduardo Faustino : Quarta-feira, Dezembro 14, 2005 10:40:35 PM


PS- Não conheço o Dr. Eduardo Faustino e edito o seu comentário por me parecer honesto, sincero e bem intencionado. Concordo perfeitamente com o espírito do seu texto.

Peliteiro,   às  23:02
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 13 de dezembro de 2005

Situação concorrencial no sector das Farmácias 



Há cerca de um ano a AdC abriu um concurso para a elaboração de um estudo relativo à «Situação concorrencial no sector das Farmácias». Ganhou a Católica, como todos sabem, já que este estudo teve um impacto enorme na comunicação social e entre os meios políticos nacionais.

Dei-me ao trabalho de ir assistir, hoje, à apresentação do estudo na Católica.

Arrepia constatar que, neste país, decisões que tanto afectam a saúde dos Portugueses e a vida de muitos milhares de profissionais ligados, directa e indirectamente, ao sector são tomadas com base num só estudo de um só grupo de trabalho universitário.

A apresentação esteve a cargo de um jovem académico, o Prof. Dr. Vasco Rodrigues, assistido por dois ainda mais jovens colaboradores na redacção do estudo. A apresentação teve um formato bem mais simples do que o relatório escrito e, por consequência, mais facilmente se podem detectar as fragilidades da tese.

Gelo ao concluir que o estudo foi efectuado por jovens académicos sem conhecimento anterior absolutamente nenhum no que respeita a Farmácias ou a medicamentos, às suas particularidades ou especificidades. Farmácias comparadas com retalho comercial ou distribuição do grande consumo; nunca com estabelecimentos de saúde! Tudo baseado em análises comparativas entre alguns países Europeus (porquê estes e não outros?) e análises econométricas perfeitamente falíveis.

Disse-lhes apenas três coisas:
Se a análise dos dados considerados tivesse sido feita por dois grupos de trabalho seria perfeitamente possível obter três tipos de conclusões.
O modelo por eles proposto para a regime da Farmácia em Portugal não é seguido em nenhum país do mundo, o que representa um risco enorme.
Os efeitos esperados (pag.161) que o estudo prenuncia são de dois tipos: ou são maus para o país ou nunca se concretizarão.

Não me parece que a minha intervenção lhes parecesse assim tão absurda!

Etiquetas:


Peliteiro,   às  23:53
7  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Romance 

Vai lindo o romance entre o Diário Económico e Correia de Campos. O jornal económico que se tem convertido aos temas da saúde expressa hoje a sua estima pelo Ministro: 1ª página; artigo de fundo; barómetro positivo e uma carta idílica do Director - «Saúde decide bem ... poderia dizer-se, já hoje, que se percebe que o futuro vai trazer um Portugal melhor».

Tão belo o amor...


Peliteiro,   às  23:36
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

José Lello, as Farmácias e a Saúde 


Na TSF

Peliteiro,   às  23:12
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Abolição 

Sou um admirador confesso dos EUA, em várias vertentes, como aliás se notará na leitura deste pasquim.
Mas nada é perfeito. Não posso deixar de repudiar a manutenção da pena de morte na América, um sinal de incivilização.
Arnold Schwarzenegger deveria ter comutado a pena de Stanley Tookie Williams.

Peliteiro,   às  22:39
5  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Banzé 

Numa operação sem precedentes a AdC com a colaboração da PJ efectuou buscas à ANF e a empresas associadas. Há assuntos em que os recursos nunca são escassos.
As notícias ecoaram pelo país, mais uma vez as Farmácias na ribalta. É a República das Farmácias! Tenho a certeza que a montanha parirá um rato!

Peliteiro,   às  22:35
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

O homem é bom por natureza 

Tenho vindo a acompanhar o campeonato de infantis de futebol da AFPorto. O Miguel é defesa central do Varzim e eu, pai babado, assisto a quase todos os jogos com mais interesse do que outros jogos quaisquer. Fico nervoso em cada jogo como se fora uma final da taça. Não que se perspective ou ambicione uma carreira de profissional da bola, o moço joga futebol apenas pela prática desportiva; é uma boa actividade física, um jogo onde se valoriza o espírito de equipa e que proporciona convívio com jovens das mais variadas proveniências sociais.

Um jogo de futebol é sempre um bom laboratório de análise sociológica. Um dos cenários que impressiona é ver uma equipa de rapazitos, lourinhos, moreninhos ou pretinhos, engraçados, penteadinhos, garbosos no seu equipamento, alegres e brincalhões, com um aspecto asseado e decente a serem incentivados por uma assistência de pais e tios ou vizinhos com um ar ordinário, tatuados e espetados, cabeludos, vestidos à backstreet man, cuspindo no chão, insultando o árbitro, provocadores, selvagens e que vociferam frases como: "dá-lhe no osso", "entra duro", f*%&-o", etc, etc.

Daqui a uns anos o mais provável é que os meninos de agora estejam numa qualquer bancada a fazer e a dizer exactamente o mesmo que se habituaram a ouvir nestes jogos infantis.

Peliteiro,   às  23:03
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 11 de dezembro de 2005

Famalicão TV 


A primeira televisão local online nasceu em Famalicão, a Famalicão TV. Um projecto inovador que, com certeza, rapidamente será repetido em tantas cidades de Portugal. É o maravilhoso mundo novo das novas tecnologias ao serviço das pessoas.


E é a propósito do pioneirismo em Vila Nova de Famalicão, por associação de ideias, que nasce o tema para o texto que passo a escrever:


Numa altura em que tanto se fala nas virtudes e na necessidade de empreendedorismo no tecido social Português convém realçar a notável capacidade empreendedora dos Famalicenses. Na minha opinião não há povo como o de Vila Nova de Famalicão no que respeita à capacidade de arriscar e empreender. Gente determinada, ambiciosa e trabalhadora, sem dúvida e sem igual.
Na primeira metade do século XX uma população rural pobre participou na formação de um importante cluster de Indústria Têxtil. As duas maiores empresas nacionais, a TMG e a Riopele têm origem em Famalicão, e empregaram, nos tempos áureos do têxtil, perto de 10.000 funcionários. Centenas de empresas eclodiram, muitas vezes por um fenómeno de mimetismo e trouxeram o progresso à região e aos Famalicenses uma dinâmica empresarial inigualável. A distância do poder e dos centros de decisão não foi impedimento para o desenvolvimento de outras grandes empresas, como por exemplo o Banco Português do Atlântico ou a Reguladora, entre tantas outras em tantos sectores de actividade. Famalicão é um dos concelhos que mais contribuía para os cofres do Estado e onde mais dinheiro circulava - as ruas da cidade eram uma montra excelente dos últimos modelos do mercado automóvel.

Infelizmente o fim anunciado da Indústria têxtil é uma realidade e os Famalicenses ressentem-se e mais se ressentirão num futuro breve. Não que haja uma dependência completa dos têxteis - Barcelos e os "malheiros" estará em pior situação - mas nota-se já, bastante bem, a malfadada crise.

No entanto de uma coisa não tenho dúvidas, mal a economia "vire", mal se descubram novos caminhos, novos mercados, novos posicionamentos e oportunidades de negócio os Famalicenses lá estarão na primeira linha e os Ferraris acelerarão de novo nas entradas da auto-estrada de S. Tiago da Cruz ou de Ceide.

Peliteiro,   às  23:39
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Selectivos 

Hoje à noite quando cheguei a casa constatei que uns meliantes entraram na garagem do prédio e me tinham roubado duas bicicletas boas (uma é a tua Zé Tó!) e deixaram três velhas (nada como ter uma yé-yé de 80). Ladrões selectivos.

O que me aconselham, vale a pena fazer queixa à polícia?

Peliteiro,   às  23:32
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Os blogues e as elites 

Os blogues são instrumentos da cultura de elites. São lidos por um pequeno número de pessoas e são influentes. Quem o diz é Pacheco Pereira.

Nunca me tinha apercebido que o pequeno número de pessoas que me lêem são uma elite... Vocês são uma elite? Têm a certeza? Que vergonha, eu para aqui a escrevinhar trenguices...

Peliteiro,   às  23:27
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Farmácias como Espaço de Saúde 

Declaração de princípios da Ordem dos Farmacêuticos


Na base do actual modelo de farmácia, fundamentado no real interesse público da sua actividade, bem como das demais regras a que o exercício farmacêutico está sujeito, assiste-se hoje à vocação das farmácias como espaços de saúde.

Neste contexto, a Ordem dos Farmacêuticos declara os princípios pelos quais norteia o modelo de Farmácia Portuguesa, que se encontram devidamente assentes em pilares de Saúde Pública e na acessibilidade dos cidadãos a cuidados de saúde de inegável qualidade.

Estes princípios são os seguintes:

1. A Farmácia é um espaço de saúde caracterizado pela prestação de cuidados de saúde de elevada diferenciação técnico-científica.

2. As actividades de salvaguarda da Saúde Pública promovidas nas Farmácias enquadram-se no interesse público que se sobrepõe a todos os outros.

3. O número e localização de Farmácias devem ser ajustados às necessidades da população, privilegiando a acessibilidade e cobertura farmacêutica da população, contrariando a tendência de concentração ou verticalização.

4. Cada Farmácia deve manter uma responsabilização objectiva do Farmacêutico, concentrando a Direcção-Técnica e Propriedade na mesma pessoa.

5. A independência de cada Farmácia Portuguesa, pela limitação de um farmacêutico não poder ser proprietário de mais do que uma farmácia, consagra as necessárias restrições à constituição de redes de farmácias.

6. A liberdade de escolha dos cidadãos em relação à Farmácia da sua conveniência e pela satisfação com os serviços prestados estimulam uma adequada concorrência pela qualidade de serviço.

7. A manutenção de um quadro regulador forte, e consequentes actividades de inspecção pelo Ministério da Saúde, bem como a tutela da intervenção farmacêutica pela Ordem dos Farmacêuticos, salvaguardam os cidadãos em relação à correcção de intervenções e qualidade dos serviços prestados.

8. A comprovada eficiência deste modelo, existente e validado na maioria dos países europeus, assegura uma adequada contenção e manutenção de preços, contrariamente a modelos liberalizados em que tem ocorrido um contínuo aumento de preços dos medicamentos.

9. A Ordem dos Farmacêuticos está sempre disponível para continuar a rever e a acompanhar as exigências da população, nomeadamente em relação à acessibilidade a medicamentos e farmácias, ajustando critérios e legislação considerados necessários para o interesse público.

10. A Ordem dos Farmacêuticos estabelece, em termos do interesse público que a norteia, a necessidade de desenvolver e ampliar mecanismos que garantam a prestação de serviços farmacêuticos vocacionados para a promoção da saúde e prevenção da doença.

Peliteiro,   às  23:19
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

Economia da urgência 


PÚBLICO

Os recursos são sempre escassos; é uma verdade infeliz para quem gere ou governa. Por isso, os recursos devem ser administrados com sabedoria e sensatez. Ora a medida anunciada pelo Ministério de Campos Correia, que visa encerrar pequenas urgências com base em critérios numéricos é de uma insensatez absoluta. Nesta matéria o critério primeiro deveria ser a proximidade, medida em tempo. Haverá urgências que não se justificam, com certeza, por muito próximas umas das outras, mas nunca por apenas atender 10 ou 25 doentes.

Quanto vale uma vida?

A medida contrária sim, seria uma boa medida. Especialmente para localidades pouco povoadas, no interior, com uma população envelhecida e carenciada de cuidados de saúde. Pequenas unidades de saúde aptas a proporcionar suporte básico de vida em situações de emergência.

Quem quer morar numa vila a 2 horas de distância da urgência de um hospital? Desertificação? Quem vai de férias para um lugar cuja urgência mais próxima dista 2 horas? Turismo?
Enfartes ou acidentes? Só é permitido nas cidades...
Uma boa oportunidade para a medicina privada, talvez.

De facto será uma boa medida económica, poupa-se na formação de novos médicos e enfermeiros, poupa-se em despesas de saúde pelo aumento da mortalidade e poupa-se, consequentemente, em reformas. Perfeito!

Peliteiro,   às  23:54
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Mourinho 

O que nos convinha na Selecção era um treinador como Mourinho.Mourinho
Mas não é provável, nos próximos anos, nem sequer no FCP. A vida corre-lhe bem:

José Mourinho é o treinador mais rico do Reino Unido.

O treinador português do Chelsea, José Mourinho, ultrapassou o técnico do Manchester United, Alex Ferguson, como o treinador mais rico do Reino Unido, segundo um estudo publicado na revista desportiva FourFourTwo.
A fortuna de Mourinho ascende a mais de 29,5 milhões de euros, enquanto a do treinador dos red devils se situa em 26,6 ME.

Para além de rico é famoso, figurando agora no Madame Tussauds.

Talvez daqui a 20 anos volte...

Peliteiro,   às  23:17
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Scolari 



Realmente o Sr. Scolari tem sorte, México, Angola e Irão não são, à partida, grandes adversários.
E bem precisa de sorte o homem, o que o segura são os resultados, que de facto, até agora, são bastantes bons.
Mas ou muito me engano ou, mais tarde ou mais cedo, Scolari há-de sair pela porta mais pequena.
Scolari, uma personagem detestável.

Peliteiro,   às  23:09
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2005

Vox populi 

Passei a tarde a "dar água sem caneco", deambulando pela marginal, esplanada, compras, conversa aqui, encontra ali, enfim gozando o merecido descanso do feriado. Até fui, pela primeira vez, a uma loja chinesa; barato, barato - já há oito na Av. dos Banhos.

Mas o que me faz escrever isto não foi a boa vadiagem pela cidade, não tão rara assim.

Entrámos numa loja para fazer umas compras, eu até estava distraído a olhar para uns expositores, quando no meio da conversa com o empregado, a propósito do negócio, da crise, ele diz qualquer coisa como:
- Isto não está mau de todo mas isto também não é nenhuma Farmácia...
- Ai sim - digo eu - então porquê?
- Ha, porque as Farmácias são um monopólio e coisa e tal, e são uma mina, e estão sempre cheias, e os medicamentos são caros, e são todos ricos, patati, patatá.
- Devia ter tirado o curso de Farmácia então...
- Ha, porque eu só tenho a 4ª classe (e tenho ganho uns cobres, tresando sucesso, vou de férias para Benidorm, estou contente comigo mesmo, como se vê neste meu ar de parvo) e mal se liberalizem as Farmácias eu e os meus irmãos vamos abrir 3.
Entretanto um amigo que estava comigo interviu e diz: sabia que este senhor é Farmacêutico?
- Ha, não sabia, conheço muitos Farmacêuticos, conheço uma senhora que tem 8 Farmácias em Braga e outra que "passou" uma em Lisboa por 1.500.000 euros, veja lá, mais que o preço de um prédio, patati, patatá.
- Conhece o quê em Braga, é mentira, e 1 milhão, em Lisboa, vale qualquer chafarica...

Ainda esbocei, irritado, uns argumentos, desajustados reconheço, mas concluí que não valia a pena. É como nos comentários dos blogues, não vale a pena, as pessoas não sabem nem querem saber. Em parte terão alguma razão. A instalação de novas Farmácias foi muito constrangida e muitos colegas meus ostentaram o que tinham e, muitas vezes, o que não tinham, colando-se a uma fama de riqueza inusitada. Agora aguentemos, todos, com a inveja popular. Fico incomodado com este estado das coisas! Mas já não adianta.

Peliteiro,   às  22:58
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Ziguezague 

Mais um de Correia de Campos:
O Governo decidiu hoje prorrogar por seis meses a majoração de comparticipação para o preço de referência dos medicamentos pres critos e dispensados pelos utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Ó homem decida-se de uma vez!

Peliteiro,   às  22:55
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Cavaco quer que Portugal volte a ser a Califórnia da Europa 

Eu tinha dito Florida, mas estes políticos, mesmo os não profissionais, têm sempre que dar um cunho pessoal às suas declarações...

Peliteiro,   às  22:42
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

The Architectural Review 

Referência à distinção da The Architectural Review aos arquitectos António Portugal e Manuel Maria Reis pelo restaurante de Brufe, no Gerês.
A paisagem e a obra parecem soberbas. Talvez lá vá almoçar Domingo para apreciar o conjunto in loco e avaliar se a gastronomia é condizente.




Peliteiro,   às  22:18
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2005

Flop 

"Sales of Impotence Drugs Fall, Defying Expectations", lê-se no The New York Times.

Razão tinha eu, na primeira análise de vendas, há 7 anos, conforme disse ao Expresso:


Peliteiro,   às  23:25
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

SLB 

O estado em que fiquei, com a passagem do benfica aos 8º de final dos campeões Europeus e o desgosto da vitória com o Manchester:


O estado em que fiquei, com a passagem do Benfica aos 8º de final das campeões Europeus e o desgosto da vitória sobre o Manchester:

Peliteiro,   às  22:20
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

terça-feira, 6 de dezembro de 2005

Exames de Português 

Expliquem-me como se eu fosse muito burro:
O Português não é uma disciplina fundamental, imprescindível em qualquer área do conhecimento? O caminho do ensino em Portugal não é o do rigor e da excelência? Não é isto que dizem todos os políticos e pedagogos?
Então como pode eliminar-se a prova final de língua Portuguesa nos exames nacionais de fim do secundário???

Peliteiro,   às  23:12
7  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Blogodiversidade 

A blogodiversidade Lusa é cada vez maior.
Vejamos, por exemplo, blogues de mães babadas e seus bébés - a Leonor, o Diogo, a Diana, a Beatriz... - ou blogues religiosos, como o Padres inquietos, o Lazer Cristão, o No Adro, o Ser Cristão...

Peliteiro,   às  23:02
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

FCP 

O estado em que fiquei, com a eliminação do Porto das competições Europeias e a humilhação da derrota com um qualquer Artmedia:

O estado em que fiquei com a eliminação do Porto das competições Europeias e a humilhação da derrota com um qualquer Artmedia

Peliteiro,   às  22:56
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2005

Aborto criminoso 

Ou é do meu PC ou isto está meio avariado. Tinha um texto brilhante para escrever mas fica para amanhã; está na hora.
Amanhã já não me parecerá assim tão brilhante e é então o que se chama um texto-aborto, nunca verá a luz do dia.

Peliteiro,   às  23:59
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Cavaco Alegre 

Uma boa expressão para definir o debate: ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ
Alegre é bom homem mas não dá luta; Cavaco, confortável, não "passa cartão".

Peliteiro,   às  23:48
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Aborrecido 

Dizem-me os amigos que este blogue já teve melhores dias, que se fala muito de Saúde e de Farmácias. Será verdade, mas o ganha pão está-nos sempre na cabeça, percebe-se...

O que não percebo é como se fala tanto de Farmácias em blogues de Juízes ou Juristas e de Administradores Hospitalares. Assim passo a vida a explicar-lhes as especificidades da questão e não tenho disponibilidade para me divertir por aqui...

Peliteiro,   às  23:43
21  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

domingo, 4 de dezembro de 2005

Conselhos do Boticário 

O Boticário aconselha: use sempre preservativo, mesmo na prática de sexo oral.

Pois. Segundo um estudo recente, há uma relação entre determinados cancros da boca e o contacto com algumas estirpes do vírus do papiloma humano (HPV) genitais.

Já se conhecia a relação do HPV com o cancro do colo do útero, agora é tudo diferente, como referi em Setembro de 2003:
Dantes era tudo mais simples. Por exemplo, o virus herpes simplex tipo 1 era o herpes labial, e o herpes tipo 2 era o genital.
Mas agora isto está tudo muito mais confuso.
Ainda hoje vi umas análises, que determinavam o HSV-2 como agente causador de uma faringite, num homem
.

Mais, uma jovem adolescente alérgica a amendoins morreu após beijar o seu namorado, que tinha acabado de comer um pão com manteiga das ditas leguminosas. É verdade, pode ler aqui. Fez um choque anafilático e morreu em minutos, nem a adrenalina a salvou.

Como diria o Pulido Valente, o mundo está perigoso...

Peliteiro,   às  23:56
4  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Inquérito 

Na tomada de posse do Governo Socialista foi anunciada, com vigor e entusiamo, uma medida, importantíssima para a Saúde dos Portugueses. A comercialização de medicamentos não sujeiros a receita médica fora das Farmácias!
São passados cerca de 9 meses, a criança já nasceu, e é então a altura certa para efectuar o primeiro balanço.

Peço-vos então que avaliem as anunciadas principais vantagens da decisão de Sócrates e Correia de Campos:

Peliteiro,   às  22:55
2  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Considera que os mnrm estão agora: 







Mais baratos
Mais caros
Ainda é cedo para avaliar


  

Free polls from Pollhost.com


Peliteiro,   às  22:54
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Considera que o acesso aos mnsrm é agora: 







Mais fácil
Menos fácil
Nem notei


  

Free polls from Pollhost.com


Peliteiro,   às  22:52
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Camarate - 25 anos 

Se fosse simplesmente um acidente já estaria o caso resolvido e encerrado há muito tempo.

Peliteiro,   às  22:50
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Compensa sempre 

Conheci Parreirão em Coimbra nas eleições para a direcção da AAC.
Acompanhei a sua evolução política até ao fatídico dia em que a ponte de Entre-os-rios ruiu, era Luís Parreirão Secretário de Estado das obras públicas.
Perdi-lhe o rasto, julguei que faria uma longa "travessia do deserto".
A solução PPP é o título do artigo que escreveu no Expresso o Presidente do Conselho de Administração do grupo AENOR - Luís Parreirão.


Peliteiro,   às  22:32
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

Inimigo Público 

A brincar se dizem as verdades. No "Inimigo Público" aventa-se, a propósito do caso dos crucifixos nas escolas, a eliminação dos feriados Católicos.
Realmente, num país tão laico qual a razão para se guardarem feriados como a sexta-feira Santa, o dia de todos-os-Santos ou até o Natal?

Peliteiro,   às  23:41
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Resumo da noite 

É uma imagem agradável, um ainda há pouco jogador toma o leme da equipa e, num abrir e fechar de olhos, torna-se treinador de uma equipa com ambições internacionais.

Infelizmente as visões românticas quase sempre duram pouco tempo e, sendo assim, Paulo Bento não terá muito mais tempo para gozar este tempo de idílico amadorismo.

De qualquer das formas, o que já ninguém lhe tira é ter vindo ganhar ao Dragom. Por cá não se vivem idílios, vivem-se tempos cinzentos! A equipa do FCPorto não devia vestir de azul e branco mas antes de cinza-pardo, para combinar com o treinador.

Categoria é uma palavra de que gosto, antes usava-se muito, agora menos. Categoria tem um significado difuso mas abrangente, que adiciona uma multiplicidade de virtudes e defeitos de um determinado indivíduo. Co Adriaanse não tem categoria para treinar o Porto, quanto muito daria um bom co-treinador...

Compensa a noite o Kompensan e o efeito agonista da entrevista de Cavaco Silva. Tudo indica que finalmente teremos um Presidente da República inteligente e sensato, que conhece o país e que sem grandes discursos redondos poderá contribuir para o bom rumo de Portugal.

Não concordamos em nada, não é Besugo?

Peliteiro,   às  23:38
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

Indicadores económicos 

A crise está para durar. A economia Portuguesa tem sido varrida por uma onda de falências avassaladora, uma autêntica purga. E não há sinais de inversão da tendência, bem pelo contrário.

Olhando para dentro dos Mercedes e dos Porsches continuam a ver-se muitos broeiros ao volante. A cara não engana, esses tipos não podem ser grandes empresários, não joga a cara com a careta. Ainda há muitas empresas para falir!

Peliteiro,   às  23:53
3  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Temporal 

Está um temporal dos diabos. Uma nortada das valentes. O mar furioso. Adormecendo com a intempérie - que bom.

Peliteiro,   às  23:31
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

Jornais e Hospitais 

Na Califórnia, advogados e jornais ganham a vida por conta de erros na saúde. O que parece não ser difícil, numa cidade 15 mortos em 5 anos:
Since Jan. 1, 2000, state authorities have cited hospitals in Santa Clara County for errors or deficiencies in 15 cases in which patients died.

Peliteiro,   às  23:25
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

SIDA 

Apenas uma reflexão, no Dia Mundial de Luta Contra o Sida, relativa à nossa realidade diária:Laboratório de Análises Clínicas

Um indivíduo, utente do SNS, dirige-se a um Laboratório de Análises Clínicas para efectuar uma análise HIV.
O Estado paga sempre a mesma verba, a todos os laboratórios.
Uns utilizam sistemas analíticos altamente sensíveis e específicos em ambiente de garantia de qualidade.
Outros, nem por isso...

Sem controlo, sem fiscalização, adivinhe-se qual a tendência.

Peliteiro,   às  21:58
0  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

1 Gota contra a OTA 



A campanha «1 Gota contra a Ota» pretende alertar todos os 4 000 000 de Portugueses residentes na metade norte de Portugal para as graves consequências da construção do aeroporto da Ota nas gerações futuras.

Peliteiro,   às  21:51
1  Comentários pertinentes e devidamente fundamentados          Enviar este texto por mail:

 

 

 

ARQUIVOS

Maio 2003      Junho 2003      Julho 2003      Agosto 2003      Setembro 2003      Outubro 2003      Novembro 2003      Dezembro 2003      Janeiro 2004      Fevereiro 2004      Março 2004      Abril 2004      Maio 2004      Junho 2004      Julho 2004      Agosto 2004      Setembro 2004      Outubro 2004      Novembro 2004      Dezembro 2004      Janeiro 2005      Fevereiro 2005      Março 2005      Abril 2005      Maio 2005      Junho 2005      Julho 2005      Agosto 2005      Setembro 2005      Outubro 2005      Novembro 2005      Dezembro 2005      Janeiro 2006      Fevereiro 2006      Março 2006      Abril 2006      Maio 2006      Junho 2006      Julho 2006      Agosto 2006      Setembro 2006      Outubro 2006      Novembro 2006      Dezembro 2006      Janeiro 2007      Fevereiro 2007      Março 2007      Abril 2007      Maio 2007      Junho 2007      Julho 2007      Agosto 2007      Setembro 2007      Outubro 2007      Novembro 2007      Dezembro 2007      Janeiro 2008      Fevereiro 2008      Março 2008      Abril 2008      Maio 2008      Junho 2008      Julho 2008      Agosto 2008      Setembro 2008      Outubro 2008      Novembro 2008      Dezembro 2008      Janeiro 2009      Fevereiro 2009      Março 2009      Abril 2009      Maio 2009      Junho 2009      Julho 2009      Agosto 2009      Setembro 2009      Outubro 2009      Novembro 2009      Dezembro 2009      Janeiro 2010      Fevereiro 2010      Março 2010      Abril 2010      Maio 2010      Junho 2010      Julho 2010      Agosto 2010      Setembro 2010      Outubro 2010      Novembro 2010      Dezembro 2010      Janeiro 2011      Fevereiro 2011      Março 2011      Abril 2011      Maio 2011      Junho 2011      Julho 2011      Agosto 2011      Setembro 2011      Outubro 2011      Novembro 2011      Dezembro 2011      Janeiro 2012      Fevereiro 2012      Março 2012      Abril 2012      Maio 2012      Junho 2012      Julho 2012      Agosto 2012      Setembro 2012      Outubro 2012      Novembro 2012      Dezembro 2012      Janeiro 2013      Fevereiro 2013      Março 2013      Abril 2013      Maio 2013      Junho 2013      Julho 2013      Agosto 2013      Setembro 2013      Outubro 2013      Novembro 2013      Dezembro 2013      Janeiro 2014      Fevereiro 2014      Março 2014      Abril 2014      Maio 2014      Junho 2014      Julho 2014      Setembro 2014      Outubro 2014      Novembro 2014      Dezembro 2014      Janeiro 2015      Fevereiro 2015      Março 2015      Abril 2015      Maio 2015      Junho 2015      Julho 2015      Agosto 2015      Setembro 2015      Outubro 2015      Novembro 2015      Dezembro 2015      Janeiro 2016      Fevereiro 2016      Março 2016      Abril 2016      Junho 2016      Julho 2016      Agosto 2016      Setembro 2016      Outubro 2016      Novembro 2016      Dezembro 2016      Janeiro 2017      Fevereiro 2017      Março 2017     

 

Perfil de J. Soares Peliteiro
J. Soares Peliteiro's Facebook Profile

 


Directórios de Blogues:


Os mais lidos


Add to Google

 

 

Contactos e perfil do autor

 

 

Portugal
Portuguese flag

Blogues favoritos:


Machado JA

Sezures

Culinária daqui e d'ali

Gravidade intermédia

Do Portugal profundo

Abrupto

Mar Salgado

ALLCARE-management

Entre coutos e coutadas

Médico explica

Pharmacia de serviço

Farmácia Central

Blasfémias

31 da Armada

Câmara Corporativa

O insurgente

Forte Apache

Peopleware

ma-shamba



Ligações:

D. G. Saúde

Portal da Saúde

EMEA

O M S

F D A

C D C

Nature

Science

The Lancet

National library medicine US

A N F

Universidade de Coimbra


Farmacêuticos sem fronteiras

Farmacêuticos mundi


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Creative Commons License
Licença Creative Commons.